Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

Explicando Levítico _ Sacrifícios de animais

"E chamou o SENHOR a Moisés, e falou com ele da tenda da congregação, dizendo: Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao Senhor, oferecerá a sua oferta de gado, isto é, de gado vacum e de ovelha." - Levítico 1:1-2

 

À semelhança dos ímpios, podemos ser tentados a considerar o livro de Levítico um registo de rituais estranhos numa época diferente, mas as suas práticas faziam sentido para as pessoas daquele tempo e oferecem-nos uma compreensão melhor da natureza e do carácter de Deus. Hoje, o sacrifício de animais parece obsoleto e repulsivo para muitos, mas era um acto praticado em muitas culturas no Médio Oriente.

Deus usou o método de sacrifício para ensinar a fé ao seu povo. O pecado precisava ser levado a sério. Quando viam os animais do sacrifício a serem mortos, as pessoas eram sensibilizadas quanto à seriedade do seu pecado e culpa.

A atitude despreocupada da nossa cultura em relação ao pecado ignora o seu custo e a necessidade de arrependimento e restauração. Embora muitos rituais de Levítico tenham sido designados para a cultura daqueles dias, o seu propósito era revelar um Deus Altíssimo e Santo que devia ser amado, obedecido e adorado. As leis de Deus e os sacrifícios serviam para revelar a verdadeira devoção do coração, As cerimónias e os rituais constituíam a melhor forma de os israelitas firmarem as suas vidas em Deus.

 

Havia alguma diferença entre um sacrifício e uma oferta.

Em Levítico, as palavras são trocadas. Um sacrifício específico é chamado de oferta (oferta queimada [holocausto], oferta de manjares, oferta de paz), enquanto as ofertas geralmente são chamadas de sacrifícios. O facto é que cada pessoa oferecia um presente a Deus sacrificando-o no altar. No Antigo Testamento, o sacrifício era a única maneira de alguém se aproximar de Deus e restaurar o relacionamento com Ele. Havia mais do que um tipo de oferta ou sacrifício, e esta variedade tornava-os mais significativos porque cada um estava relacionado a uma situação específica da vida. Os sacrifícios eram oferecidos em louvor, adoração e agradecimento e também para perdão e comunhão. Os primeiros sete capítulos de Levítico descrevem uma variedade ofertas e a forma como deveriam ser praticadas.

 

Quando ensinou o seu povo a adorá-Lo, Deus ressaltou especialmente os sacrifícios. Porquê?

Os sacrifícios eram o modo escolhido por Deus no AT, para o povo buscar o perdão dos seus pecados. Desde a criação, Deus deixara claro que o pecado separa as pessoas d'Ele, e que os que pecam merecem morrer. Porque "todos pecaram" (Romanos 3:23), Deus designou o sacrifício como forma de buscar perdão e restaurar o relacionamento com Ele.

Sendo um Deus de amor e misericórdia, Ele decidiu desde o início que viria a este mundo e morreria a fim de pagar a pena por toda a humanidade. Isto foi realizado por meio de seu Filho, que, sendo Deus, se tornou humano. Mas, antes que Deus fizesse este sacrifício final, Ele instruiu o povo a matar animais como sacrifício pelo pecado.

 

O sacrifício de animais cumpria dois propósitos:

1 _ Simbolicamente, o animal tomava o lugar do pecador e pagava a pena pelo seu pecado.

2 _ A morte do animal representava uma vida doada a fim  de que outra vida pudesse ser salva.

 

Este método de sacrifício continuou por todo o AT e foi eficiente para ensinar o povo e para o guiar de volta para Deus. Durante o Novo Testamento, porém, a morte de Cristo tornou-se o último sacrifício necessário. Agora, todas as pessoas podem ser livres do castigo do pecado simplesmente crendo em Jesus e aceitando o perdão que Ele oferece.

Você já O buscou para receber o seu perdão?

 

Fonte: Bíblia de Estudo e Aplicação Pessoal

 

Sacrifícios de Levítico - Explicação e Importância

O Livro de Levítico é dedicado à adoração e a sua mensagem central é a santidade de Deus.

 

Do capítulo 1 ao 17, temos um manual de adoração ao Deus Santo:

1. Instruções para as ofertas

2. Instruções para os sacerdotes

3. Instruções para o povo

4. Instruções para o altar

 

Do capítulo 18 ao 27, o livro de Levítico ensina o povo a viver em santidade:

1. Normas para o povo

2. Leis para os sacerdotes

3. As Festas e as estações

4. Recebendo a bênção de Deus

 

Vamos agora ver o significado dos sacrifícios e como eles apontavam para o nosso Salvador, Jesus Cristo:

 

Sacrifício/Holocausto

Explicação: Cinco tipos de sacrifício atendiam a dois propósitos principais: demonstrar adoração, gratidão e devoção; e expiar a culpa e o pecado. As ofertas de animais indicavam que a pessoas estava a entregar a sua vida a Deus por meio da vida do animal sacrificado.

 

Importância: Os sacrifícios (ofertas) serviam para adoração e perdão dos pecados. Através deles, aprendemos sobre o custo do pecado, pois percebemos que não nos podemos perdoar a nós mesmos. O sistema de Deus diz que uma vida precisa ser dada em lugar de outra. No Antigo Testamento, o animal oferecido em lugar da pessoa era uma medida provisória, à espera do sacrifício definitivo de Jesus, que removeria o pecado de todos aqueles que O recebessem como Senhor e Salvador.

 

Adoração

Explicação: Havia sete festas que assinalavam os feriados nacionais e religiosos, e que costumavam ser celebradas em família. Essas ocasiões ensinam-nos muito sobre a adoração a Deus, tanto em celebração como em dedicação silenciosa.

 

Importância: As regras de Deus quanto à adoração estabelecem um padrão regular de comunhão com Ele. Elas incluem momentos de celebração e agradecimento, bem como de reverência e consagração. A nossa adoração deveria ser um momento de devoção profunda.

 

Saúde

Explicação: Regras civis acerca de alimentação, doenças e sexo eram ensinadas. Nestes princípios físicos, muitos princípos espirituais eram sugeridos. Israel tinha de ser diferente das nações vizinhas. Deus estava a preservar os seu povo de males e problemas de saúde na comunidade.

 

Importância: Precisamos ser diferentes moral e espiritualmente dos ímpios que nos cercam. Os princípios para uma vida saudável são tão importantes hoje quanto nos dias de Moisés. Um ambiente e um corpo saudáveis tornam o nosso culto a Deus mais eficiente.

 

Santidade

Explicação: Santo significa "separado" ou "consagrado". Deus retirou o seu povo do Egipto e agora retirava o Egipto do seu povo. Eles estava a mostrar-lhes como trocar o modo de viver e de pensar egípcio pelos Seus caminhos.

 

Importância: Cada área da nossa vida precisa ser declarada a Deus. Ele requer absoluta obediência nas motivações e na prática. Embora não observemos todas as práticas de adoração de Israel, precisamos ter o mesmo espírito de preparo e devoção.

 

Levitas

Explicação: Os levitas e sacerdotes instruíam o povo acerca da adoração. Eles eram os ministros dos seus dias. Também regulavam as leis morais, civis e cerimoniais, e supervisionavam a saúde, a justiça e o bem-estar da nação.

 

Importância: Os levitas eram servos que mostraram a Israel o caminho até Deus. Eles proveram a base histórica para Cristo, que é o nosso Sumo Sacerdote e também nosso Servo. Os verdadeiros servos de Deus cuidam de todas as necessidades do seu povo.

 

Fonte: Bíblia de Estudo e Aplicação Pessoal

 

 

 

 

 

 

 

Levítico - O Livro mais mal compreendido da Bíblia

Qual é o propósito de Levítico?

_ É um manual para os sacerdotes levitas traçarem as suas responsabilidades quanto à adoração e o guia de uma vida santa para o hebreus.

AuTor:

_ Moisés, no ano 1444-1445 a. C..

Versículo chave:

_ "... Santos sereis, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo" (19:2)

A santidade é mencionada em Levítico mais vezes (152) do que qualquer outro livro da Bíblia.

 

A grande mensagem de Levítico

 

"Deus parece tão distante... se ao menos eu pudesse vê-Lo ou ouvi-Lo..."

Alguma vez te sentiste assim? Lutando contra a solidão, desesperado, cheio de pecado e sobrecarregado de problemas?

Todos fomos feitos à imagem de Deus para termos um relacionamento pessoal e íntimo com Ele. Quando essa comunhão é quebrada, ficamos incompletos e precisamos de restauração. A comunhão com o Deus vivo é a essência da adoração. Ela é vital e atinge o âmago da nossa vida. Talvez seja este o motivo porque existe um livro na Bíblia dedicado à adoração.

Após a dramática saída do Egipto, Israel ficou acampado ao pé do monte Sinai durante dois anos ouvindo a Deus (Êxodo 19 - Números 10). Foi um período de descanso, ensino, construção e encontro com Deus face a face. A redenção de Êxodo é a base para a purificação, adoração e para o culto em Levítico.

 

A grande mensagem de Levítico é a santidade de Deus _ "... Santos sereis, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo" (19:2). Mas, como podem pessoas pecadoras aproximar-se do Deus santo?

Primeiro, é necessário lidar com o pecado. Os primeiros capítulos de Levítico fornecem instruções detalhadas para as ofertas de sacrifício, que constituíam o símbolo activo do arrependimento e da obediência. Quer fossem bois jovens, grãos, cabritos ou ovelhas, as ofertas sacrifíciais tinham que ser perfeitas, sem defeito ou manchas, simbolizando o sacrifício definitivo que estava por vir _ Jesus, o Cordeiro de Deus. Jesus veio e abriu O caminho para Deus, dando a sua vida como sacrifício final em nosso lugar.

 

A verdadeira adoração e unidade com Deus começa quando nos arrependemos, confessamos os nosso pecados e aceitamos o Senhor Jesus Cristo como o único que pode remir-nos do pecado e aproximar-nos de Deus.

Em Levítico, os sacrifícios, os sacerdotes e o Dia da Expiação abriram caminho para os israelitas se chegarem a Deus. O povo também deveria adorar a Deus em toda a sua forma de viver. É por isso que lemos acerca das leis da santidade (caps. 11-15) e das regras para o dia-a-dia referentes à responsabilidade familiar, conduta sexual, relacionamentos, padões do mundo (caps. 18-20) e votos (cap. 27). Tais instruções dizem respeito a um caminhar santo com Deus e a padrões de vida espiritual que ainda se aplicam aos dias de hoje. Por isso, a adoração possui um aspecto horizontal _ o de Deus ser honrado na nossa vida enquanto nos relacionamos com outras pessoas.

 

A ênfase final de Levítico é a celebração. O livro fornece-nos instruções para as festas, que eram ocasiões especiais e regulares em que o povo se lembrava dos feitos de Deus, dando-Lhe graças e dedicando-se mais uma vez para o serviço (cap. 23). As nossas tradições cristãs são diferentes, mas necessárias para a adoração. Também precisamos de dias especiais para adorar e celebrar com os nossos irmãos e para nos lembrarmos da bondade de Deus em nossas vidas.

Ao ler o livro de Levítico, dedique-se novamente à santidade e adore a Deus em particular, nos cultos e em celebrações especiais.

 

Fonte: Bíblia de Estudo e Aplicação Pessoal