Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

[Os Meios da Graça] Leitura Bíblica (4) – Ajudas Práticas e Planos de Leitura

 

“É absolutamente necessário, a fim de que a felicidade no Senhor possa continuar, que as Escrituras sejam lidas regularmente. Nós devemos especificamente, com regularidade, ler as Escrituras sequencialmente e não escolher um capítulo aqui e outro ali. Se fizermos assim, seremos sempre anões espirituais. Eu digo isso a vocês carinhosamente. Durante os primeiros quatro anos depois da minha conversão eu não fiz nenhum progresso porque eu negligenciei a Bíblia. Mas quando eu li regularmente através da Bíblia toda. eu imediatamente progredi. Então minha paz e alegria continuaram mais e mais. Eu tenho feito isso há 47 anos. Eu li a Bíblia inteira aproximadamente 100 vezes e eu sempre acho revigorante. Assim minha paz e alegria têm aumentado mais e mais.” (D. L. Moody)

Hábito e Rotina – Escolha um momento e um lugar

Algumas pessoas tem a visão errônea de que tudo que é feito motivado por amor não pode ser feito em forma de uma rotina. É como dizer que o maratonista que treina todo dia não ama o que ele está fazendo. Há certa verdade na acusação pois existe rotinas de leitura bíblica e oração hipócrita e sem amor verdadeiro pelo Salvador, mas isso não significa que ter uma rotina seja algo inerentemente ruim. Ter um hábito saudável levará você a cultivá-lo continuamente.

Agora, quanto a ser de manhã ou de noite, não há uma regra única, contudo, certamente existem muitos benefícios em começar o dia na presença do Senhor; e, por experiência, sabemos como é difícil parar no resto do dia. Algo sempre estará lutando por nossa atenção. Então, tenha um momento e um lugar (principalmente um momento). Aliás, por que não vários momentos? Por que não começar e acabar seu dia na presença do Senhor em leitura e oração? Estabeleça uma rotina e lute para cumpri-la por amor ao Salvador.

Neste vídeo, John Piper fala sobre como o diabo derrota nossas orações (e leitura bíblica) antes mesmo de acontecerem.

Preparação

John Piper no vídeo abaixo aponta 4 pedidos para orarmos a Deus antes de começarmos a ler as Escrituras:

Inclina-me o coração aos teus testemunhos (Salmos 119:36)

Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei. (Salmos 119:18)

Dispõe-me o coração para só temer o teu nome. (Salmos 86:11)

Sacia-nos de manhã com a tua benignidade, para que cantemos de júbilo e nos alegremos todos os nossos dias. (Salmos 90:14)

Recomendamos que você veja o vídeo!

 

 

(Os Meios da Graça) Leitura Bíblica (3)

 No artigo “Transformando sua Leitura da Bíblia”, Dane Ortlund aponta 6 formas incorretas de se ler a Bíblia e o resultado de cada uma:

A Abordagem Mina de Ouro – ler a Bíblia como uma mina vasta, cavernosa e sombria, onde ocasionalmente tropeça-se em uma pedra de inspiração. Resultado: leitura confusa.

A Abordagem Heróica – ler a Bíblia como um hall da fama moral que dá um exemplo após outro de gigantes espirituais que devem ser imitados. Resultado: leitura desesperadora.

A Abordagem das Regras – ler a Bíblia procurando mandamentos para obedecer a fim de sutilmente reforçar um sentimento de superioridade pessoal. Resultado: leitura farisaica.

A Abordagem Artefato – ler a Bíblia como um documento antigo sobre eventos no Oriente Médio há algumas centenas de anos que são irrelevantes para minha vida hoje. Resultado: leitura chata.

A Abordagem Manual de Instruções – ler a Bíblia como um mapa que me diz onde trabalhar, com quem casar e que xampu usar. Resultado: leitura ansiosa.

A Abordagem Doutrinária – ler a Bíblia como um repositório teológico para sacar munição para meu próximo debate teológico na Starbucks. Resultado: leitura fria.

Apesar de haver algo de verdade em cada abordagem acima, sozinhas elas são insuficientes. Contudo, provavelmente, a abordagem mais comum em nossos dias é a abordagem autoajuda. J.I. Packer em “Lendo a Bíblia Corretamente” nos alerta:

A verdade é que muitos de nós têm perdido a capacidade de ler a Bíblia. [...] Quando você toma qualquer outro livro, trata-o como uma unidade. Você procura o enredo ou a linha principal do argumento e o segue até o fim. [...] Mas, quando se trata das Escrituras Sagradas, nosso comportamento é diferente. Em primeiro lugar não estamos habituados a tratá-las como um livro, uma unidade, de modo algum, mas simplesmente como uma coleção de provérbios e histórias separadas. Nós supomos, antes de olhar para os textos, que o conteúdo deles (ou, pelo menos, dos que nos afetam) é uma advertência moral ou conforto para os que estão em tribulação.

Portanto os lemos (quando lemos) em pequenas doses, só alguns versículos de cada vez. Não atravessamos um livro todo, muito menos os dois Testamentos como um todo… O resultado é que nunca conseguimos ler a Bíblia. Presumimos que estamos manejando as Escrituras Sagradas de maneira verdadeiramente religiosa; mas na verdade nosso uso delas é bastante supersticioso…

Packer nos mostra que a consequência de não entender a Bíblia como um todo é uma leitura supersticiosa. Logo, parte da forma de ler a Bíblia corretamente está em lê-la como uma unidade apontando para Cristo. Ortlund comenta:

Em um debate teológico com os PhDs religiosos de sua época, Jesus afirmou àqueles que alegavam ter Moisés como patriarca: “Se vocês cressem em Moisés, creriam em mim, pois ele escreveu a meu respeito” (João 5.46). É assim que você lê o Antigo Testamento?

A teologia bíblica molda nossa leitura da Bíblia ao alinhá-la à leitura do próprio Jesus – a saber, a leitura da Palavra de Deus como boas novas historicamente fundamentadas a respeito da graça de Deus através do Filho de Deus para o povo de Deus, para a glória de Deus.

[...] A Bíblia é o relato autobiográfico de Deus da sua missão pessoal de resgate para restaurar um mundo perdido por meio de seu Filho. Cada verso contribui com essa mensagem. A Bíblia não é discurso motivacional. É Boa Notícia.

Sendo assim, precisamos destruir o ídolo do ego para podermos contemplar a glória de Deus nas Escrituras. David Wells em “A Bíblia não é Autoajuda” falando sobre o assunto, diz:

[...] qual é a atitude certa? É dizer a si mesmo que você está ali para ouvir de Deus, não para ouvir a si mesmo. Você está ali para ser tratado, desafiado, e, sim, mesmo repreendido por Deus, através da verdade de sua Palavra.

[...] Deus, portanto, não está lá para nosso uso quando precisamos dele; estamos aqui na Terra para que ele nos use. Ele não está lá para nosso benefício como se ele fosse um produto; nós estamos aqui para seu serviço.

E você já percebeu que aqueles na Escritura que mais o serviram, mais sofreram fielmente, foram mais atribulados, e foram mortos? Querer conhecer a Deus é um negócio arriscado, portanto esqueça a leitura da Escrita de maneira que você possa se sentir melhor sobre si mesmo. Cristo, como aprendemos em As Crônicas de Nárnia, não é um leão domesticado. No entanto, ele é bom.

Resumindo, não devemos ler a Bíblia de forma supersticiosa, como uma caixinha de bênção e promessas separadas do contexto geral. Sim, Deus nos dá muitas promessas e devemos prestar atenção a elas; mas se não colocarmos Deus como Deus, poderemos estar tentando usá-Lo para nosso benefício, no lugar de nos colocarmos como servos humildes.

 

[Os Meios da Graça] Leitura Bíblica (2)

 Thomas Watson – Como Aproveitar ao Máximo a sua Leitura da Bíblia

1. Remova obstáculos. (a) remova o amor por todo e qualquer pecado (b) remova as distrativas preocupações deste mundo, especialmente a cobiça [Mt 13:22] (c) não faça piadas com a Bíblia e a partir da Bíblia.

2. Prepare seu coração. [1 Sm 7:3] Assim: (a) recolhendo seus pensamentos (b) eliminando sentimentos e desejos impuros (c) não vindo à Palavra apressada ou negligentemente.

3. Leia com reverência, considerando que cada linha é Deus que fala diretamente com você (2 Tm 3:16-17; Sl 19:7-11).

4. Leia os livros da Bíblia em ordem.

5. Obtenha uma verdadeira compreensão da Escritura. [Sl 119:73] isto é melhor alcançado comparando partes correlatas da Bíblia entre si.

6. Leia com seriedade. [Dt 32:47] A vida cristã deve ser encarada com seriedade já que requer esforço [Lc 13:24] e não falhar [Hb 4:1].

7. Persevere em lembrar-se do que você lê. [Sl 119:52] Não deixe que seja roubado de você [Mt 13:4 ,19]. Se o que você lê não fica na sua memória é improvável que seja de muito benefício para você.

8. Medite no que lê. [Sl 119:15] A palavra hebraica para “meditar” significa “estar intensamente na mente”. Meditação sem leitura é errada e tendente a equívocos; leitura sem meditação é estéril e infrutífera. Significa incitar os afetos, ser aquecido pelo fogo da meditação [Sl 39:3].

9. Leia com um coração humilde. Reconheça que você é indigno da revelação de Deus a você [Tg 4:6]

10. Acredite que tudo é a Santa Palavra de Deus. [2 Tm 3:16] Nós sabemos que nenhum pecador poderia tê-la escrito devido ao modo com ela descreve o pecado. Nenhum santo poderia blasfemar contra Deus fingindo que sua própria Palavra seria a de Deus. Nenhum anjo poderia tê-la escrito pela mesma razão. [Heb 4:2]

11. Valorize a Bíblia grandemente. [Sl 119:72] Ela é a sua tábua de salvação; você nasceu por meio dela [Tg 1:18]. Você precisa crescer por meio dela [1 Pd 2:2] [cf. Jó 23:12].

12. Ame a Bíblia ardentemente [Sl 119:159].

13. Leia-a com um coração honesto. [Lc 8:15] (a) Disposto a conhecer toda a vontade de Deus (b) lendo para ser transformado e melhorado por ela [Jo 17:17].

14. Aplique a você mesmo tudo o que lê, tome cada palavra como dita para você. Sua condenação de pecados como a condenação ao seu próprio pecado; a obrigação que ela requer como o dever que Deus requerer de você [2 Rs 22:11].

15. Preste muita atenção aos mandamentos da Palavra tanto quanto às promessas.Pense em como você precisa de direção tanto quanto precisa de conforto (Sl 119:9-11).

16. Não se deixe levar pelos detalhes secundários, antes tenha certeza de prestar atenção mais às grandes coisas [Os 8:12].

17. Compare-se com a Palavra. Como fica essa comparação? Seu coração é parecido com uma transcrição dela, ou não? (Tg 1:21-25)

18. Preste atenção especial àquelas passagens que falam à sua situação individual, particular e presente. Por exemplo: (a) Aflição – [Hb 12:7, Is 27:9, Jo 16:20, 2 Co 4:17]. (b) Senso da presença e do sorriso de Cristo retirado -[Is 54:8, Is 57:16, Sl 97:11] (c) Pecado – [Gl 5:24, Tg 1:15, 1 Pe 2:11, Pv 7:10;22-23, Pv 22:14] (d) Incredulidade -[Is 26:3, 2 Sm 22:31, Jo 3:15, 1 Jo 5:10, Jo 3:36]

19. Preste especial atenção aos exemplos e vidas das pessoas na Bíblia como sermões vivos. (a) Castigos [Nabucodonosor, Herodes, Nm 25:3-4;9, 1 Rs 14:9-10, At 5:5,10, 1 Co 10:11, Jd 7] (b) Misericórdias e libertações [Daniel, Jeremias, os 3 jovens no forno flamejante]

20. Não pare de ler a Bíblia até que você tenha seu coração aquecido. [Sl 119:93] Não deixe que ela apenas te informe, mas também que ela te inflame [Jr 23:29, Lc 24:32].

21. Ponha em prática o que você lê [Ps 119:66, Ps 119:105, Deut 17:19].

22. Cristo é, para nós, Profeta, Sacerdote e Rei. Utilize o ofício dEle como Profeta [Ap 5:5, Jo 8:12, Sl 119:102-103]. Faça com que Cristo abra não só a Bíblia para você, mas também a sua mente e entendimento [Lc 24:45]

23. Assegure-se de estar sob um verdadeiro ministério da Palavra, que expõe a Palavra fiel e plenamente [Pv 8:34] seja sério e ávido em esperar por isso.

24. Ore para que você tire proveito da leitura [Is 48:17, Sl 119:18, Ne 9:20].

 

Obstáculos naturais

Você ainda pode poderá beneficiar-se da leitura apesar deles:

1. Você não parece beneficiar-se tanto quanto outros. Lembre-se dos rendimentos diferentes [Mt 13:8] Apesar do rendimento não ser tão expressivo quanto o de outros ainda é um verdadeiro e frutífero rendimento.

2. Você pode sentir-se lento em compreender [Lc 9:45, Hb 5:11].

3. Sua memória é ruim (a) Lembre-se que você ainda pode ter um bom coração apesar disso (b) Você ainda pode lembrar-se das coisas mais importantes mesmo que você não se lembre de tudo, seja encorajado por João 14:26.

[Os Meios da Graça] Leitura Bíblica (1)

Deus deu-nos um livro através do qual Ele fala connosco. Ele se comunica mais com os homens utilizando sua voz audível, como fazia no passado. Agora Deus fala através de seu Filho (Hb 1.1-4), que nos transmite sua palavra por meio das Sagradas Escrituras, a Bíblia. Nas páginas das Escrituras, Ele manifesta sua voz, capaz de despertar os mortos, outorgando-lhes vida.

Leia toda a Bíblia, fazendo-o de maneira sistemática. Receio que existem várias partes da Palavra de Deus que alguns crentes nunca lêem. Dessa atitude resulta a falta de amplos e bem equilibrados pontos de vista a respeito da verdade, uma falta tão comum em nossos dias.

A Bíblia foi escrita por homens santos, enquanto Deus os inspirava e guiava, por intermédio do Espírito Santo. É o perfeito tesouro de instruções e conhecimento celestiais. Deus é o autor da Bíblia, a salvação é o seu objetivo, e a verdade sem qualquer erro é o seu conteúdo. Ela nos ensina, principalmente, o que precisamos crer a respeito de Deus e quais os deveres que Ele exige de nós. A Bíblia revela os princípios pelos quais Ele nos julgará e demonstra o supremo padrão pelo qual devem ser averiguados todos os comportamentos, credos e opiniões dos homens. Por isso, J. C. Ryle escreveu:

Separe uma parte de cada dia para ler e meditar alguma porção da Palavra de Deus. O pão de ontem não alimentará o trabalhador de hoje; tampouco o pão de hoje nutrirá o trabalhador de amanhã. Recolha seu maná a cada manhã. Escolha a ocasião e a hora adequados. Não cochile ou se apresse enquanto lê. Dê à sua Bíblia o melhor e não o pior de seu tempo. Leia toda a Bíblia, fazendo-o de maneira sistemática. Receio que existem várias partes da Palavra de Deus que alguns crentes nunca lêem. Dessa atitude resulta a falta de amplos e bem equilibrados pontos de vista a respeito da verdade, uma falta tão comum em nossos dias. Creio que um bom plano é ler o Antigo e o Novo Testamento ao mesmo tempo, do começo até ao fim; e, depois, fazê-lo novamente. Leia a Bíblia com um espírito de obediência e auto-aplicação. Assente-se para estudá-la com a determinação de que você viverá pelas suas regras, confiará em suas afirmativas e se comportará de acordo com seus mandamentos. A Bíblia mais lida é aquela mais praticada.

Ela é o instrumento pelo qual Deus fala ao seu povo. Enquanto lêem a Bíblia, Deus abençoa e fortalece os crentes com tudo que necessitam para seu viver diário.

Lembre-se de que tudo é pela graça.

Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, esse é ladrão e salteador.
João 10:1

 

Nenhuma persuasão convencerá o ser humano se Deus não abrir os nossos olhos. Lembre-se de que tudo é pela graça. É a graça de Deus que traz a vida, que esclarece, converte, justifica, preserva, santifica e traz glória. Por isso os peregrinos cantam a cada passo do caminho:

"Devedor à Tua graça

Cada dia e hora sou."

*Trecho de um hino tradicional composto pelo pastor metodista Robert Robinson. Encontrado no Cantor Cristão com o título de "Ebenézer" sob o número 132 (N.T.).

Um cristão verdadeiro preocupa-se que outros estejam em perigo, esforça-se para lhe mostrar o caminho certo (Jesus Cristo) e ser útil.

 

 

 

Isaías 49:10

Nunca terão fome nem sede; não os afligirá nem a calma nem o sol; porque o que se compadece deles os guiará, e os conduzirá mansamente aos mananciais das águas.
Isaías 49:10

 

Grandes bençãos estarão disponíveis ao final, quando se têm grandes dificuldades a superar.

Formalistas e hipócritas sem nenhuma convicção do pecado que os impulsione na direcção de Cristo, a porta estreita, acreditam ser mais fácil o caminho da carne e do sangue. E assim tão facilmente como entraram no caminho, perecerão ao final dele.

 

 

Regeneração ou Novo Nascimento

"Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus."  João 3:3

 

Em João 3:1-8, Jesus trata de uma das doutrinas fundamentais da fé cristã: a regeneração (Tito 3:5), ou o nascimento espiritual. Sem o novo nascimento, ninguém poderá ver o reino de Deus, receber a vida eterna e a salvação mediante Jesus Cristo.  Apresentamos a seguir, importantes factos a respeito do novo nascimento.

 

1) A regeneração é a nova criação e transformação da pessoa (Rm 12:2; Ef 4:23-24), efectuadas por Deus e pelo Espírito Santo (Jo 3:6; Tt 3:5). Por esta operação, a vida eterna da parte do próprio Deus é autorgada ao crente (Jo 3:19; 2 Pe 1:4; 1 Jo 5:11), e este se torna um filho de Deus (Jo 1:12; Rm 8:16-17; Gl 3:26) e uma nova criatura (2 Co 5:17; Cl 3:10). Já não se conforma com este mundo (Rm 12:2), mas é criado segundo Deus "em verdadeira justiça e santidade" (Ef 4:24).

 

2) A regeneração é necessária porque, à parte de Cristo, todo o ser humano, pela sua natureza inerente e pecadora, é incapaz de obedecer a Deus e de agradar-Lhe (Sl 51:5; 58:3; Rm 8:7-8; 5:12; 1 Co 2:14).

 

3) A regeneração tem lugar naquele que se arrepende dos seus pecados, volta-se para Deus (Mt 3:2) e coloca sua fé pessoal em Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador.

 

4) A regeneração envolve a mudança da velha vida de pecado em uma nova vida de obediência a Jesus Cristo (2 Co 5:17; Ef 4:23-24; Cl 3:10). Aquele que realmente nasceu de novo está liberto  da escravidão do pecado, e passa a ter desejo e disposição espiritual de obedecer a Deus e de seguir a direcção do Espírito (Rm 8:13-14). Vive uma vida de rectidão (1Jo 3:9; 5:18) e não ama o mundo (1 Jo 2:15-16).

 

5) Quem é nascido de Deus não pode fazer do pecado uma prática habitual na sua vida. Não é possível permanecer nascido de novo sem o desejo sincero e o esforço vitorioso de agradar a Deus e de evitar o mal (1 Jo 2:3-11, 15-17, 24-29; Jo 3:6-24, 4:7,8,20; 5:1), mediante uma comunhão profunda com Cristo e a dependência do Espírito Santo (Rm 8:2-14).

 

6) Aqueles que continuam vivendo na imoralidade e nos caminhos pecaminosos do mundo, seja qual for a religião que professam, demonstram que ainda não nasceram de novo (1 Jo 3:6-7).

 

7) Assim como uma pessoa nasce do Espírito ao receber a vida de Deus, também pode extinguir essa vida ao enveredar pelo mal e viver em iniquidade. As Escrituras afirmam: "Se viverdes segundo a carne, morrereis" (Rm 8:2-14). Ver também Gl 5:19-21, atentando para a expressão "como já antes vos disse" (v. 21).

 

8) O novo nascimento não pode ser equiparado ao nascimento físico, pois o relacionamento entre Deus e o salvo é questão do Espírito e não da carne (Jo 3:6). Logo, embora a ligação física entre um pai e um filho nunca possa ser desfeita, o relacionamento de pai para filho, que Deus quer manter connosco, é voluntário e dissolúvel durante nosso período probatório na terra. Nosso relacionamento com Deus é condicionado pela nossa fé em Cristo durante nossa vida terrena; fé esta demonstrada numa vida de obediência e amor sinceros (Hb 5:9; 2 Tm 2:12).

 

Estudo retirado da "Bíblia de Estudo Pentecostal".

 

 

 

 

 

Quem é este que o mundo relembra?

"Porque Deus amou o mundo, de tal maneira,

que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna."

 

Natal. Não importa saber com exactidão em que dia aconteceu. Em Belém da Judeia _ num lugar sem projecção mundial naqueles dias _ uma cidade pequena.

Há mais ou menos dois mil anos atrás, num dia criado por Deus, o próprio Deus, havendo tomado a forma de homem, a forma de servo, nasceu. Nasceu por amor _ um amor impossível de ser medido ou pesado; um amor tão grande que não hesitou em deixar a glória, na pessoa santíssima do Filho e vir ao mundo para tomar o teu e o meu lugar na cruz _ para pagar o preço da redenção da tua e da minha alma.

Natal é um tempo muito especial. É o tempo em que, por todo o mundo, a Humanidade tem um encontro marcado para recordar a dádiva suprema de Deus. É tempo de fazer coisas especiais. É tempo de mostrar amor, como o amor de Deus; de dar, como Deus deu; de perdoar, como Deus nos perdoou em Cristo; de pensar nos outros, no seu bem-estar, na sua alegria, na sua paz, como Deus fez connosco, enviando-nos o Senhor Jesus Cristo para ser a nossa paz, a nossa alegria, a nossa razão de viver, o nosso propósito e alvo na vida.

É tempo de ter esperança e de dar esperança aos outros, como Deus nos deu a nós _ a nós que esperamos o Céu, o arrebatamento, a redenção completa do nosso ser completo.

E é tempo de agradecer. Agradecer por um menino especial que nasceu por nossa causa, por amor de nós.

Um menino que veio ao mundo para executar o plano de perdão de Deus para os homens pecadores, indignos de serem perdoados. Ele veio para o que que era Seu e, no entanto, foi tão rejeitado. O Seu nome continua a fazer nascer amor em muitos corações e ódio em outros.

O Seu poder continua a transformar vidas. A Sua vida continua a ser vivida pela fé, na experiência de muitos _ de todos aqueles que escolheram segui-Lo, servi-Lo, abrir mão de si mesmos, _ como Ele abriu mão de Si mesmo e seguiu firme até à cruz.

A Sua vida continua a ser reflectida, ainda que tenuemente, na vida daqueles que decidiram tomar cada dia a Sua cruz; daqueles que decidiram tomar sobre si o jugo Daquele que aqui foi manso e humilde de coração, por amor; daqueles que decidiram perder a sua vida para poderem ganhá-la em Cristo.

E também é tempo de perdoar, da mesma forma que fomos perdoados: totalmente.

"Antes sede uns para com os outros, benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também, Deus vos perdoou em Cristo. Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados."

In: El Shadaai Deus Todo-Poderoso

 

Natal? Que Tempo é Este?

É tempo de lembrar que há dois milénios uma jovem dava à luz o Filho de Deus em Belém da Judeia.
É tempo de nos desafiarmos a nós mesmos a sermos prontos para obedecer e acorrer ao apelo de Deus; a mantermos um lugar vago na nossa vida só para o Senhor; a deixarmos que a nossa fé nos leve a estar disponíveis para Ele, como Maria de Nazaré.

Surpreende-nos a prontidão e a entrega daquela jovem. Ela colocou uma única questão: "como se fará isso, visto que não conheço varão?" (Lucas 1:34). E não fez qualquer exigência. Não pediu protecção especial. Não pediu que Deus esclarecesse a sua família ou o seu noivo acerca daquela gravidez tão completamente inesperada, mas tão santa e, ao mesmo tempo, tão difícil de explicar.

Ela não pediu ao Senhor que lhe desse um bom lugar para dar à luz o Filho d'Ele! Ela não exigiu assistência especial para o seu parto. Ela concentrou-se em ser a serva do Senhor e em desejar e buscar que a Palavra d'Ele se cumprisse nela. Apenas isso. Tão simples, tão profundo, tão altruísta.

Deixo-vos o desafio da fé inabalável de Maria de Nazaré, disposta a enfrentar o mundo inteiro para poder obedecer ao seu Senhor.

Deixo-vos o desafio da fé que não questiona Deus, que não grita os seus porquês magoados e ressentidos, cheios de angústia, desde as profundezas escuras dos dédalos da alma.

Deixo-vos o desafio da sua simplicidade, enquanto rogo ao Senhor que o vosso Natal seja santo, vivido na presença do Deus Todo-Poderoso, El-Shaddai, o Pai do Senhor Jesus Cristo _ o Deus de Maria de Nazaré _ o nosso Deus!

 

 

11133693_1566608460284615_4026056131512070816_n.jp

 

 

A maior tragédia da época de Natal

O Reino dos céus é como um grão de mostarda que um homem plantou em seu campo. Embora seja a menor das sementes, quando cresce torna-se a maior das hortaliças e transforma-se numa árvore, de modo que as aves do céu vêm fazer os seus ninhos em seus ramos.

_ Jesus Cristo (Mateus 13:31,32)

 

 

 

Algumas pessoas transformaram uma área do aprendizado humano ou um aspecto da vida humana. Por essa razão, seus nomes serão recordados para sempre na história da humanidade.

Mas Jesus Cristo, o homem mais importante que já viveu, transformou praticamente cada aspecto da vida humana, e a maioria das pessoas não sabe disso.

A maior tragédia da época de Natal, a cada ano, não é tanto a comercialização (massiva como é), mas sim a banalização. É trágico ver que as pessoas  se tenham esquecido do Senhor, a quem devem tanto. 

Jesus disse em Apocalipse 21:5: "Eis que faço novas todas as coisas". (Eis que... (idou em grego): "prestem atenção", "observem bem"; "examinem cuidadosamente".)

Tudo o que Jesus Cristo tocou, foi completamente transformado. Ele tocou no tempo quando nasceu neste mundo, a data do seu nascimento alterou completamente o nosso calendário.

Alguém disse que ele mudou o curso do rio da vida e tirou os séculos de seus eixos. Agora, o mundo todo conta o tempo como a.C. e d.C.. Infelizmente, hoje em dia, nossa geração sem cultura nem mesmo sabe que anno Domini (A.D.) significa "o ano do Senhor".

É uma ironia que o mais inveterado ateu, ao escrever uma carta a um amigo, propagando sua incredulidade, tenha que reconhecer a Cristo, ao datar a carta. A União Soviética ateísta foi obrigada a colocar em sua constituição o facto de que passou a existir em 1917 d.C., "depois de Cristo". Quando você vê as estantes de uma biblioteca, todos os livros, mesmo os que contenham críticas violentas ao cristianismo, fazem referência a Jesus Cristo em sua data.

 

O CRESCIMENTO DA SEMENTE DE MOSTARDA

Jesus disse que o Reino dos céus é como uma semente de mostarda, que é minúscula, mas quando cresce serve de abrigo e de descanso para muitos pássaros. Esta parábola certamente se aplica a uma pessoa que abraça a Jesus; também se aplica ao cristianismo no mundo.

As raízes do cristianismo eram pequenas e modestas _ um rabino itinerante pregou e fez milagres durante três anos e meio nas redondezas do subjugado Israel. E actualmente existem mais de 1,8 bilhão de cristãos, em quase todas as nações da terra, que professam a Cristo! Hoje, há milhões de pessoas com um único objectivo de vida: seguir ao Senhor!

Nos dias de Jesus, os imperadores e os governadores eram os homens que detinham o poder. Mas agora seus corpos estão decompostos nos sepulcros e suas almas aguardam pelo Juízo Final. Eles não têm seguidores hoje. Ninguém lhes presta culto. Ninguém os serve ou aguarda suas ordens.

Não é o que acontece com Jesus!

Napoleão, que estava muito acostumado ao poder político, disse que seria óptimo se um imperador romano pudesse governar do túmulo e disse ainda que era isso que Jesus estava fazendo. (Discordaríamos dele, no entanto, quanto à morte de Jesus; Ele está vivo.)

Napoleão disse: "Procurei em vão na história alguém parecido com Jesus Cristo ou alguma coisa que se assemelhe ao evangelho (...)

Nações desaparecem, tronos caem, mas a igreja permanece".


Texto retirado do livro: "E se Jesus não tivesse nascido?"

Pág. 1/2