Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

Como receber a Palavra de Deus? (2ª parte)

Como poderá beneficiar ainda mais da Palavra de Deus?

Recebendo-a como uma Palavra eterna e não como uma palavra temporal.

A mentalidade actual do "descartável" leva-nos a desfazermo-nos das coisas (e até das pessoas) rapidamente, e a substituí-las por outras mais actualizadas.

Mas com a Palavra de Deus, não é assim! «Passará o céu e a terra, porém, as minhas palavras não passarão» (Marcos 13:31). Ela não precisa de ser actualizada; é perfeita e não pode ser alterada. Jesus disse: «Se as minhas palavras permanecerem em vós» (João 15:7).

Na linguagem do sec. XXI trata-se de «sintonizar» a nossa mente com as Escrituras. Mas como? A própria Bíblia o ensina:

 

1. «Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo» (Colossenses 3:16). Ou seja, dê-lhe um estatuto de «residência permanente» e não um «visto de turista». Receba-a copiosa e abundantemente.

Chame-lhe «operação saturação»! Para isso, a Bíblia acrescenta: «Instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente...louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais». Que forma maravilhosa de nos firmarmos na Escritura.

 

2. «Não cesses de falar deste livro da Lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem-sucedido». (Josué 1:8).

Quer dizer, devemos retê-la na nossa mente, proferi-la, meditar nela e andar sempre nela!

Você diz: «Ah, eu não consigo memorizar!»

Não há problema. «O Consolador, o Espírito Santo, a quem o pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo que vos tenho dito» (João 14:26). Se ler, ensinar, proferir, meditar e andar sempre na Palavra de Deus, o Seu espírito se encarregará de lhe avivar a memória.

 

Crês tu nisto?

 

 

 

 

 

Como receber a Palavra de Deus? (1ª parte)

Todos nós já nos perguntámos um dia:

Será que a Bíblia é de facto a Palavra de Deus?

Como podemos ter essa certeza? Existe alguma maneira de a ter?

 

Eu creio que sim, ou melhor... Eu tenho a certeza de que a Bíblia Sagrada é a Palavra de Deus para a MINHA vida. Mas, para ter esta certeza, tive que "baixar a minha crista" e pedir humildemente a Deus para se revelar a mim através da Sua Palavra, pela fé comecei uma caminhada, que a cada dia me mostra que sim...a Bíblia Sagrada é a Palavra de Deus!

Podes sempre escolher o teu caminho e abrir o teu coração para Deus, ou ficares na sombra. A decisão é tua... Eu continuo a respeitar-te e a amar-te como Deus nos diz que devemos fazer!

Deixo-vos estes pequenos ensinamentos que tenho encontrado na "Palavra para hoje":

 

Como receber a Palavra de Deus

Qual a atitude mais abençoada para ouvir ou ler a Palavra de Deus?

Recebê-la como Palavra de Deus e não como palavra dos homens! Ela é anunciada por nós, mas teve a sua origem Nele. «Tendo vós recebido a Palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, a acolhestes não como palavra dos homens, e sim como a Palavra de Deus» (1Tessalonicenses 2:13)

Há quatro coisas sobre a Bíblia que precisa ter em mente:

 

a. Ela tem autoridade. «E muito se maravilhavam da sua doutrina porque a sua Palavra era com autoridade todos ficaram grandemente admirados e comentavam entre si: "Que Palavra é esta, pois, com autoridade e poder, ordena aos espíritos imundos, e eles saem".» (Lucas 4:32-36). As forças das trevas precisam de reconhecer e de se submeter à Palavra de Deus. Por isso, fique firme nela!

 

b. Ela é criadora. «De longo tempo, houve céus bem como terra, a qual surgiu da água e através da água pela palavra de Deus» (2 Pedro 3:5). Deus criou todas as coisas pela Sua Palavra. Não precisou fazer esforço nem teve que suar; falou apenas e assim se fez. Então, fale a Palavra de Deus!

 

c. Ela é eficaz. «A Palavra que sair da minha boca nao voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei» (Isaías 55:11).

A Palavra de Deus tem como missão garantir o cumprimento da Sua vontade, à Sua maneira e no Seu tempo. Por isso, ponha a Palavra de Deus em acção!

 

d. Ela é dinâmica. «As palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida» (João 6:63). Se você a receber como Palavra de Deus, ela produzirá frutos de mudança. Não ficará inerte, porquanto a sua função é gerar vida. Afinal ela é a Palavra de Deus «A qual está operando eficazmente em vós, os que credes»! (1Tessalonicenses 2:13)

 

 

 

Boas Obras

"Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura d'Ele, criados em Cristo para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas." (Efésios 2:8-10)

 

E se a salvacão dependesse de mim? Se dependesse das minhas obras, dos meus pensamentos, intenções ou sentimentos? Nem quero pensar... durasse o tempo que durasse, a vida seria demasiado curta para atingir o alvo!

Quantos vivem na esperança de conquistar o perdão de Deus através das esmolas que dão e dos sacrifícios?

No entanto, continuam na cruel incerteza da dúvida: "Será que consegui agradar a Deus? Será que O ofendi de alguma forma? Será que Ele percebeu que, quando eu disse aquelas palavras, não tinha intenção de magoar ninguém? Será que o que fiz é suficiente para Ele? Será que algum dia Ele me vai perdoar pelos momentos em que caí? Será que Ele tem tempo para me ouvir? Ou será que tem mais com quem Se preocupar? Será que Deus se importa com a minha saúde?  Com a minha alegria ou com a minha tristeza? Será pecado contar anedotas? Será pecado passar um dia sem fazer "uma boa acção"? Será que Deus está a pesar na balança o bem e o mal que faço? Para que lado pende o prato? Será que tudo o fiz ou deixei de fazer foi suficiente para garantir o perdão de Deus? Quanto será que falta para Ele me amar e perdoar?

Já errei tanto... já fiz tantas coisas que desagradam a Deus... será que o bem que faço já apagou todo o mal que fiz? Será que o que eu sofro é o castigo que mereço para descontar dos meus pecados? E se eu ficar sériamente doente e sofrer muito aqui neste mundo? Estarei automáticamente a salvo do inferno? Se eu não matar, nem roubar, nem fizer mal a ninguém terei um lugarzinho no céu? E se eu tiver a consciência tranquila? Será que é um sinal de que Deus não me vai condenar? Pensando bem... se eu mereço ir para o inferno, o que será que Deus vai fazer aos assassinos, violadores, ladrões, terroristas e adúlteros?

Meu Deus! Quanta angústia, incerteza e desespero!

 

Que descanso maravilhoso saber que a minha salvação não depende de nada que eu faça, nem do que outros façam, que graça maravilhosa saber que a minha salvação só depende de Jesus Cristo.

Foi Ele que fez tudo aquilo que eu jamais poderia fazer. Só Ele foi perfeito e Santo em todas as Suas atitudes, palavras, pensamentos e sentimentos. Só Ele agradou plenamente ao Pai. Só Ele podia tomar o meu e o teu lugar e oferecer-Se para o supremo e único sacrifício requerido por Deus para a Salvação da humanidade. Jesus ofereceu voluntáriamente a Sua vida sem sombra de pecado para morrer na cruz como o Cordeiro de Deus, em substituição da humanidade decaída.

Tudo o que fazemos, tudo o que pensamos, está sob o estigma do pecado, a marca de quem somos. Mas, então, Jesus veio, Deus e homem na mesma pessoa.

Na cruz, estendeu à humanidade a Sua mão ferida enquanto segurava a mão compassiva do Pai. Jesus fez tudo o que Deus requeria para nos poder salvar.

Cumpriu tudo!

Bebeu o cálice até ao fim.

Jesus sofreu às mãos dos homens, de Satanás e também levou sobre Si todo o castigo que, cada um de nós, individualmente, merecia.

O céu escureceu, a terra tremeu e fendas profundas se abriram. No templo de Jerusalém o espesso véu que separava o homem da presença de Deus, foi rasgado de alto a baixo! O véu que nos separava de Deus foi rasgado pelo próprio Senhor por misericórdia de um Pai pronto a perdoar.

"Está consumado!"

Não há nada que eu possa negociar com Deus, nem nada que possa acrescentar.  Só tenho que decidir crêr n'Ele, crêr na obra suprema, perfeita, redentora que Jesus Cristo realizou naquela cruz em meu favor e... aceitar o Seu perdão.

Depois sigo em frente. Deixo as coisas velhas para trás, prossigo para o alvo de conhecer mais o meu Senhor, que me amou ao ponto de Se entregar e morrer no meu lugar.

Agradar-Lhe, assemelhar-me a Ele, é apenas uma forma  de O amar e mostrar a minha gratidão.

Tudo o que vier às minhas mãos para fazer, quero fazê-lo bem, com todo o meu coração, para servir ao Senhor e não a seres frágeis e necessitados como eu.

São essas as boas obras que Deus preparou para que ande nelas. Oportunidades de serviço, oportunidades de Lhe mostrar que sinto uma gratidão eterna pela salvação que Jesus ganhou para mim no Calvário.

A eternidade que vou viver, não foi ganha por mim, não por algo que eu tenha dito ou feito, não por causa dos muitos ou poucos sofrimentos que a vida me tenha proporcionado, não por causa das esmolas ou boas obras, não por eu merecer, não por eu ser melhor que ninguém, mas só e únicamente porque Jesus morreu na cruz em meu lugar e ressuscitou para minha satisfação. Toda a glória seja dada ao Seu maravilhoso nome!