Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

Mateus 1:18-25

O nascimento de Jesus

18 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, ela se achou ter concebido do Espírito Santo.

19 E como José, seu esposo, era justo, e não a queria infamar, intentou deixá-la secretamente.

20 E, projetando ele isso, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, pois o que nela se gerou é do Espírito Santo;

21 ela dará à luz um filho, a quem chamarás JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.

22 Ora, tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que fora dito da parte do Senhor pelo profeta:

23 Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco.

24 E José, tendo despertado do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu sua mulher;

25 e não a conheceu enquanto ela não deu à luz um filho; e pôs-lhe o nome de JESUS.

 

1.21 Jesus.

Jesus é a forma grega do hebraico Yeshua (Josué), que significa "O Senhor salva".

O termo define a futura missão do Filho de Maria, que é salvar o seu povo dos seus pecados (v. 21). O pecado é o maior inimigo da raça humana, arruinando a vida e a alma da pessoa. Através da morte expiatória de Jesus e do poder santificador do Espírito Santo, quem vem a Jesus é libertado da culpa e da escravidão do pecado (ver Jo 8:31-36; At 26:18; Rm 6; 8:1-16).

1.23 A Virgem dará à luz.

Tanto Mateus como Lucas concordam em declarar inequivocamente que Jesus nasceu de uma virgem, sem  intervenção de um pai humano, e que Ele foi concebido pelo Espírito Santo (v. 18; Lc 1:34-35). A doutrina do nascimento virginal de Jesus, da há muito tempo vem sendo atacada pelos teólogos liberais. É inegável, no entanto, que o profeta Isaías vaticinou a vinda de um menino, nascido de uma virgem que seria chamado "Emanuel", um termo hebraico que significa "Deus connosco", (Is 7:14). Essa predição foi feita 700 anos antes do nascimento de Cristo.

A palavra "virgem" é a tradução correcta da palavra grega parthenos, empregada na Setuaginta, em Is 7:14. A palavra hebraica significando "virgem" (almah), empregada por Isaías, designa uma virgem em idade de casamento, e nunca é usada no AT para qualquer outra condição de mulher, excepto a da virgindade (cf. Gn 24:43; Ct 1:3; 6:8; Is 7:14). Daí, Isaías, Mateus e Lucas afirmarem a virgindade da mãe de Jesus.

É de toda a importância o nascimento virginal de Jesus. Para que o Redentor pudesse expiar os nossos pecados e assim nos salvar, Ele teria que ser numa só pessoa, tanto Deus como homem impecável (Hb 7:25-26). O nascimento virginal de Jesus satisfaz essas duas exigências. A única maneira de Ele nascer como homem era nascer de uma mulher. A única maneira de Ele ser um homem impecável era ser concebido pelo Espírito Santo (v. 20; cf. Hb 4:15).

A única maneira de Ele ser deidade, era ter Deus como Pai. A concepção de Jesus, portanto, não foi por meios naturais, mas sobrenaturais, daí, "o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus" (Lc. 1:35). Por isso, Jesus Cristo nos é revelado como uma só Pessoa divina, com duas naturezas; divina e humana, mas impecável.

Por ter vivido como ser humano, Jesus compadece-se das fraquezas do ser humano (Hb 4:15-16). Como o divino Filho de Deus. Ele tem poder para libertar o ser humano da escravidão do pecado e do poder de Satanás (At26:18; Cl 2:15; Hb 2:14; 4:14-15; 7:25). Como ser divino e também homem impecável, Ele preenche os requisitos como sacrifício pelos pecados de cada um, e também como sumo sacerdote, para interceder por todos os que por Ele se aproximam de Deus (Hb 2:9-18; 5:1-9; 7:24-28; 10:4-12).

1.25 Não a conheceu.

A expressão "até que" chama a atenção para o facto de que, depois do nascimento de Jesus, José e Maria tiveram todo o relacionamento físico comum de um casal. Sabemos que Jesus teve irmãos e irmãs (Mt 12:46-47; 13:55-56; Mc 3:31-32; 6:3; Lc 8:18-20).

 

Fonte:

 

 

 

 

 

5 comentários

Comentar post