Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

SERMÃO DO MONTE _ Mateus 5:23-28

Versículos 23-24 _ Relações rompidas podem dificultar o nosso relacionamento com Deus. Se tivermos uma mágoa ou uma queixa contra um amigo, devemos solucionar o problema o mais breve possível. Aqueles que reivindicam amar a Deus, odiando os outros, são hipócritas. Nossas atitudes em relação ao próximo refletem o nosso relacionamento com Deus. "Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão." 1 João 4:20-21

 

Versículos 25-26 _ Na época de Jesus, uma pessoa que não pudesse pagar sua dívida era lançada na prisão até que o pagamento fosse efectuado. A menos que alguém pagasse a dívida por ela, provavelmente morreria ali. É um conselho prático para solucionarmos as diferenças com os nossos inimigos, antes que a ira deles venha a causar-nos maiores dificuldades "Não te precipites em litigar, para que depois, ao fim, fiques sem ação, quando teu próximo te puser em apuros. Pleiteia a tua causa com o teu próximo, e não reveles o segredo a outrem, Para que não te desonre o que o ouvir, e a tua infâmia não se aparte de ti." Provérbios 25:8-10

Você pode não entrar numa discordância que o leve aos tribunais, mas até os pequenos conflitos podem ser mais facilmente resolvidos se as pazes forem feitas logo. Num sentido mais amplo, esses versículos aconselham-nos  a agir rapidamente, procurando ter a paz com os nossos semelhantes, antes que sejamos obrigados a apresentar-nos perante Deus.  

 

Versículos 27-28 _ No Antigo Testamento, a lei assegura que é errado ter relkações sexuais com alguém que não seja o cônjuge "Não adulterarás." Êxodo 20:14 Mas Jesus disse que o desejo de ter relações sexuais com outro, que não seja o cônjuge, é considerado adultério por Deus, portanto, é pecado. Jesus enfatizou que se o acto de adulterar é errado, a intenção também o é. Ser fiel ao cônjuge com o corpo, mas não com o pensamento, é quebrar a confiança que é tão vital para um casamento forte. Jesus não condenou o natural interesse pelo sexo oposto ou mesmo o desejo sexual saudável, e sim tornar a mente, deliberada e repetidamente, repleta de fantasias malignas, que poderiam vir a ser colocadas em prática.

Alguns podem cogitar: se os pensamentos luxuriosos já constituem pecado, porque é que a pessoa não deve ir em frente e transformar as fantasias em realidade?

Colocar em prática os desejos pecaminosos é uma atitude prejudicial por vários motivos:

1 - Faz com que as duas pessoas procurem desculpas para os seus pecados, em vez de pararem de pecar.

2 - Destrói os casamentos.

3 - É uma rebelião deliberada contra a Palavra de Deus.

4 - Sempre magoa outra pessoa além do pecador.

As acções pecaminosas são mais perigosas do que os desejos pecaminosos, por isso estes, não devem ser colocados em prática. Mas tais desejos pecaminosos também são prejudiciais à obediência a Deus . Se não forem reprimidos, resultarão em atitudes erradas, desviarão as pessoas de Deus.