Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

Romanos 8:28-33, Talvez o Texto mais Importante

Romanos 8:28-33 talvez seja o texto mais importante de todos em relação ao ensino da eleição incondicional.

 

“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem do seu Filho, a fim de que ele seja o primogénito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou. Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica.”

 

Com alguma frequência, esta passagem é usada para argumentar contra a eleição incondicional, com base no versículo 29, que diz: “Aos que de antemão conheceu, também os predestinou”. Por isso, alguns dizem que as pessoas não são eleitas incondicionalmente. São eleitas com base no conhecimento antecipado da sua fé, que elas produzem sem a ajuda da graça irresistível e que Deus viu de antemão.

 

No entanto, isto não se harmoniza com a maneira como Paulo desenvolveu o seu argumento. Observe que Romanos 8:30 diz: “E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou”.  Focalize-se no facto de que todos os que Deus chama, Ele também justifica. Este chamar, no versículo 30, não é feito a todas as pessoas. A razão, conforme sabemos, é que todos os que são chamados também são justificados. Há uma conexão infalível entre chamados e justificados: “Aos que chamou, a esses também justificou”. Mas, nós sabemos que nem todas as pessoas são justificadas. Por isso, este chamar, no versículo 30, não é a chamada geral ao arrependimento que os pregadores fazem ou que Deus outorga por meio da glória da natureza. Todos recebem essa chamada. O chamar do versículo 30 é feito apenas àqueles que deus predestinou para serem conformados à imagem de seu Filho (v. 29). É um chamar que leva necessariamente à justificação: “Aos que chamou, a esses também justificou.”

 

Sabemos que a justificação acontece apenas por meio da fé. “Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei” (Romanos 3:28 Cf. 5:1) O que é, então, esta chamada feita a todos os que são predestinados e que leva à justificação? Vimos isto antes, no capítulo 4, quando falámos da graça irresistível. É a chamada de 1 Coríntios 1:23-24: “Pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios; mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus”. Noutras palavras: a chamada não é a pregação, visto que ela é feita para todos os judeus e gentios. Pelo contrário, a chamada acontece por meio da pregação, no coração de alguns ouvintes. Ele desperta-os dentre os mortos e muda a sua percepção da cruz, para que O aceitem como sabedoria e poder de Deus. Ou seja: a chamada de Romanos 8:30 é a graça irresistível, criadora da fé.

 

Considere mais uma vez o fluxo do pensamento de Paulo em Romanos 8:30: “ E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.” E veja que, entre o acto de predestinar e o de justificar, há o acto de chamar. Visto que a salvação é somente pela fé, o chamar em vista tem de ser o acto de Deus pelo qual Ele gera a fé. E, visto que sempre resulta em justificação (todos os que são chamados, são justificados), esse acto tem de ser soberano. Ou seja, ele vence a resistência que se coloca no caminho. Portanto, o chamar do versículo 30 é obra soberana de Deus que traz uma pessoa à fé, pela qual ela é justificada.

 

Do livro: 5 Pontos

John Piper

Continua: