Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

RECONCILIADOS versus TRANSFORMADOS

Não basta que sejamos justificados diante de Deus e sejamos reconciliados com Ele. Precisamos também ser transformados. Por isso lemos em Gálatas:

"Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor. Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede não vos consumais também uns aos outros. Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. se um ao outro, para que não façais o que quereis. - Gálatas 5:13-18

 

Em seguida, Paulo distingue para nós quais são as obras da natureza pecaminosa e os frutos do Espírito. A obras da natureza pecaminosa são listadas em primeiro lugar:

"Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias," - Gálatas 5:19-21

 

Em contraste com as obras na natureza pecaminosa está o fruto do Espírito. Afinal de contas, Deus é o Deus que não apenas reúne o seu povo numa comunidade, mas também o transforma.  Num antigo hino cristão, nós cantamos: "Ele rompe o poder do pecado e liberta o prisioneiro". Ou seja, Deus anula o pecado por meio do que Cristo fez na cruz, mas também derrama o Seu Espírito e capacita os crentes a viverem de maneira diferente: "Ele rompe o poder do pecado". Por isso, lemos:

"Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito. Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros." - Gálatas 5:22-26

 

 

Em outras palavras, Cristo, por meio do Seu Espírito, começa de tal modo a obra de transformação no coração e na vida de seus seguidores, que duas coisas resultam daí:

1 - Recebemos o incentivo para andar "no Espírito", seguir uma conduta e ter atitudes que se harmonizam com o Espírito de Deus; por outro lado:

2 -Temos pouquíssimas razões para acreditar que seja realmente um cristão, aquele em quem a transformação não é evidente de maneira alguma.

 

D. A. Carson

O Deus Presente