Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

Olha Quem Vem Para o Jantar

Muitos dos problemas associados ao uso de Apocalipse 3:20 como meio de evangelizar seriam resolvidos se, simplesmente, entendêssemos e proclamássemos correctamente quem é que está a bater à porta. Não é o Cristo rejeitado, a mendigar farrapos de devoção _ é o Senhor da Glória!

 

O que é que Ele precisa dos seres humanos?

 

Ele está assentado no trono do céu e a terra é o Seu escabelo (Isaías 66:1)

 

Mão humanas, não O servem como se Ele precisasse de alguma coisa, pois, Ele mesmo, dá vida a todos, o fôlego e tudo quanto existe (Atos 17:25). Se Ele tivesse fome, não o diria aos homens, pois o mundo inteiro pertence-Lhe, com tudo o que contém ((Salmo 50:12). Além disso, se uma pessoa pecar ou multiplicar as suas transgressões, o que é que isso faz contra Deus? Se um homem for justo, qual é o benefício disso para Deus? (Jó 35:6-7)

 

 A. W. Tozer estava certo:

“Se todos os seres humanos de repente ficassem cegos, ainda assim o sol brilharia de dia e de noite e as estrelas continuariam a brilhar, pois eles não devem nada aos milhões de pessoas que se beneficiam com a sua luz. Assim também, se todo o homem sobre a terra se tornasse ateu, isso não afectaria Deus de modo algum. Ele é quem é, sem acatar qualquer outro. Crer n’Ele não acrescenta nada às suas perfeições; duvidar d’Ele não Lhe tira coisa alguma.”

 

Assim, Cristo bate à porta do coração humano como Senhor gracioso a quem devemos reverenciar e honrar, não como um mendigo rejeitado de quem devemos ter pena. Quando Ele entra no coração humano, é Ele quem dá todas as condições e faz todas as exigências. Ele não inclina a Sua vontade aos caprichos das pessoas, mas exige a fidelidade delas por inteiro. Por isso, é que Cristo ensina nas bem aventuranças: “Bem aventurados os limpos de coração” (Mateus 5:8).

 

Abençoados são aqueles cujos corações são puros e sem mistura ou competição por lealdades contrárias, porque verão a Deus. Como ilustração, digamos que Cristo esteja a bater à porta do coração humano. Ele oferece à pessoa grandes promessas de cura, paz e vida eterna. Então, ao ouvir sobre os benefícios da salvação, a pessoa estende a mão à maçaneta da porta, pronta para abrir. Porém, antes de o fazer, Jesus diz uma palavra de advertência:

 Se tu abrires a porta, eu entrarei e cumprirei todas as promessas que tiver feito, mas entrarei como Senhor, e a minha vontade é a lei. Tudo o que tu és e tudo o que tu tens, é meu e eu farei de acordo com o meu bom prazer e propósito. Tu serás meu servo, e eu serei o teu Senhor. Ensinar-te-ei, provar-te-ei, disciplinar-te-ei e tirarei de ti tudo o que não me agrada. Tomarei posse da tua vida e conformar-te-ei à minha imagem. Estás avisado! No memento em que abrires a porta para mim, estarás a fechar a porta a tudo o mais. Um “sim” para mim, é um “não” para o mundo, e, ganhar-me é perder o mundo.”

Negar esta chamada ao evangelho, é negar tudo o que Jesus Cristo ensinou sobre a natureza radical e exigente da verdadeira conversão e discipulado.

 

jesus-knocking-at-the-door.jpg