Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

O Sangue de Jesus Obtém a Promessa da Nova Aliança

O que encontramos quando chegamos ao Novo Testamento é que Jesus é o mediador desta nova aliança. Ele garante-a por meio do Seu próprio sangue. Esta é a conexão entre a expiação e a nova aliança: o sangue de Jesus é o sangue da nova aliança. O propósito da sua morte era estabelecer esta aliança em todos os termos que já vimos.

 

De acordo com Lucas 22:20, na última ceia, Jesus tomou o cálice depois de haver ceado, e disse: “Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós”. Paulo recontou isto em 1 Coríntios 11:25: “Depois de haver ceado, tomou também o cálice dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue”. Entendo que isto significa que as promessas da nova aliança foram compradas pelo sangue de Cristo. Ou, usando a linguagem de Hebreus: isto torna Jesus o “fiador de superior aliança” (Hebreus 7:22). “Por isso mesmo, ele é o Messias da nova aliança, a fim de que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia sob a primeira aliança, recebam a promessa da eterna herança aqueles que têm sido chamados” (Hebreus 9:15).

 

Portanto, todas as promessas da nova aliança são promessas compradas com sangue. Quando elas se tornam reais para nós, isso acontece porque Jesus morreu para as tornar reais. Isto significa que as promessas específicas da nova aliança, de criar um povo para Deus e de manter um povo de Deus, são aquilo por que Jesus morreu.

O meu pensamento é que nem todas as promessas feitas na nova aliança dependem da condição da fé. Antes, uma das promessas feitas na nova aliança é que a própria condição de fé será dada por Deus. Essa é a razão por que digo que o povo da nova aliança é criado e preservado por Deus. “Porei o meu temor no seu coração, para que nunca se partem de mim” (Jeremias 32:40).

 

Em primeiro lugar, Deus põe em nós temor a Ele, e guarda-nos de nos afastarmos d’Ele. Deus cria o seu povo e mantém este novo povo. Ele faz isso pelo sangue da aliança, que Jesus disse que era o Seu próprio sangue (Lucas 22:20).

 

O resultado deste entendimento da nova aliança é que há uma expiação definida para o povo da nova aliança. Na morte de Cristo, Deus assegura um grupo definido de pecadores indignos como o seu próprio povo, por comprar e garantir a condição que eles têm de satisfazer para serem parte do seu povo. O sangue da aliança _ o sangue de Cristo _ compra e garante o novo coração de fé e de arrependimento. Deus não fez isso por todos. Ele fê-lo por um grupo “definido” ou “específico”, os quais são completamente indignos. E, visto que Deus o fez por meio de Jesus Cristo, o grande pastor, que deu a sua vida em favor das ovelhas, podemos dizer: a Ele “seja a glória para todo o sempre” (Hebreus 13:21). Esta realização é uma parte importante da glória da cruz de Cristo!

 

Do livro: 5 Pontos

John Piper