Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

Jesus pede algo muito mais difícil aos Seus discípulos

Foi o amor que motivou Deus a enviar o Seu Filho numa missão de salvação (João 3:16).

Também devemos ter a mesma atitude. Só os grandes mandamentos de amar a Deus com todo o coração, alma, mente e força e amar o próximo como a nós mesmos podem impelir-nos para fora de nós mesmos e dos nossos restritos interesses pessoais (Marcos 12:18-34). Só esse amor pode compelir-nos a sacrificar as nossas vidas cuidando dos pobres, dos marginalizados e dos oprimidos do mundo.

Só esse amor nos dará a coragem inabalável de ir ao mundo e pregar a mensagem tola e indesejável, mas salvadora, de um Messias crucificado. O amor tem de ser o combustível de missões. Não podemos ir ao mundo porque queremos a aprovação das pessoas; não podemos ir ao mundo em busca de poder, nem para provarmos que estamos certos. Missões tem de ser o transbordar de um amor por Deus que deseja ansiosamente ver outros a experimentar a Sua graça, o Seu amor e a Sua compaixão por pessoas que estão perdidas e destinadas ao inferno.

Sem dúvida, a missão que Jesus nos deu seria mais fácil se não tivéssemos de amar, se não tivéssemos de nos interessar. Seria muito mais fácil se pudéssemos odiar o mundo ou não nos preocuparmos com ele.

Quando leio sobre o radicalismo violento do islamismo que tem levado ao terrorismo, sinto repulsa por ele. Mas também posso ver o seu apelo. Há algo muito sincero, muito praticável no que diz respeito ao compromisso de odiar o mundo moderno, lutar contra ele e tentar explodi-lo. Essa é uma descrição de um trabalho relativamente simples. Eu poderia fazer isso. Explodir-me a mim mesmo, depois morrer e ir para o céu.

Mas Jesus pede algo muito mais difícil aos Seus discípulos _ algo que exige muito mais coragem e sacrifício. É uma missão que requer capacitação divina. Jesus diz-nos que devemos morrer para nós mesmos e viver por Ele.
Jesus diz-nos que devemos sacrificar a nossa vida a servir as pessoas que nos desprezam.
Ele diz-nos que devemos engajar-nos plenamente num mundo que deseja seduzir-nos e que nos odeia quando lhe resistimos.
Ele manda a Sua igreja apelar a uma cultura que ama o pecado.
Jesus pede para morrermos. Mas Ele pede um tipo de morte lenta. Não é uma morte que tira a vida aos outros, mas sim uma morte que lhes dá vida. É a morte de tomar a cruz e andar nos passos do nosso Senhor crucificado. É sofrer pela mensagem do evangelho. É morrer para a popularidade e ser uma igreja que defende a rectidão. Isso é algo muito mais doloroso e terrível do que a decisão de apertar um botão e tornar-se uma bomba humana. Mas esse é o caminho de Jesus e leva à vida eterna.

Joshua Harris

Cave mais Fundo pp.281-283

 

homens-bomba.jpg