Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

Jesus Morreu para Reunir os Filhos de Deus

João fala-nos de uma profecia do sumo sacerdote, que expressa uma ideia semelhante.

 

“Nem considerais que vos convém que morra um só homem pelo povo e que não venha a perecer toda a nação. Ora, ele não disse isto de si mesmo; mas, sendo sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus estava para morrer pela nação e não somente pela nação, mas também para reunir em um só corpo os filhos de Deus, que andam dispersos” (João 11:50-52).

 

Há “filhos de Deus” espalhados por todo o mundo. Estes são as “ovelhas” _ aqueles que o Pai deu ao Filho e trará irresistivelmente a Jesus. Jesus morreu para reunir estas pessoas num único rebanho. A ideia é a mesma de João 10:15-16: “Dou a minha vida pelas ovelhas. Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor”. O “reunir” mencionado em João 11:52 e o “conduzir” são a mesma obra de Deus. E ambas compõem o propósito divino da cruz de Cristo. Cristo não morreu para tornar isto possível, mas sim para que isto aconteça.

 

É descrito novamente por João em Apocalipse 5:9, onde lemos que o céu canta para Cristo: “Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda a tribo, língua, povo e nação”. De acordo com João 10:16, João não diz que a morte de Cristo comprou todas as pessoas, mas sim pessoas de todas as tribos do mundo.  

 

Esta é a maneira como devemos entender passagens como 1 João 2:2, que alguns usam para argumentar contra a doutrina da expiação limitada ou definida. Em palavras muito reminiscentes, no capítulo 11 v. 52,  João disse: “Ele [Cristo] é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro”. A questão é: isto significa que Cristo morreu com a intenção de satisfazer a ira de Deus por todas as pessoas do mundo?

De tudo o que temos visto nos escritos de João, é improvável que este seja o significado. Pelo contrário, a correspondência verbal entre João 11:1-52 e 1 João 2:2 é muito íntima para escaparmos da convicção de que, em ambas as passagens, a intenção de João e a mesma.

 

Ora, ele não disse isto de si mesmo; mas, sendo sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus estava para morrer pela nação e não somente pela nação, mas também para reunir em um só corpo os filhos de Deus, que andam dispersos” (João 11:51-52).

 

“Ele [Cristo] é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro”. (1 João 2:2)

 

O “mundo inteiro” corresponde a “filhos de Deus, que andam dispersos”. Portanto, é natural pensarmos que o objectivo do apóstolo em 1 João 2:2 é enfatizar que a obra propiciatória de Deus, em Cristo, não é paroquial, como se Ele estivesse interessado apenas nos judeus, ou numa classe, ou raça. Nenhum grupo humano pode dizer: “Ele é a propiciação apenas pelos nossos pecados “. Não, a obra propiciatória de Cristo tem o propósito de reunir pessoas do “mundo inteiro”. “Ainda tenho outras ovelhas , não deste aprisco” (João 10:16) _ de todo o mundo. São as “ovelhas” em favor das quais Ele morreu, os “filhos de Deus” remidos que estão dispersos, o povo comprado “de toda a tribo, língua, povo e nação”.

 

Do livro: 5 Pontos

John Piper

Próximo post: Um Resgate por Muitos