Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

Estais loucos!

Eis os tristes resultados de não se obedecer às determinações dadas à igreja de Cristo:
 
Ontem, na igreja onde congrego - Moreira da Maia - a culto decorreu com decência e ordem e o evangelho foi pregado de forma a que as pessoas que estavam ali pela primeira vez percebessem que o Caminho de um cristão não é pêra doce. Primeiro a má notícia: Somos pecadores, estamos perdidos, caminhamos para o inferno e, se a morte nos surpreender repentinamente sem nos arrependermos e crermos em Cristo como nosso único Senhor e Salvador, não há qualquer esperança «Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor,» (Atos 3:19).
 
Depois de crermos, de nos arrependermos e de entregarmos a nossa vida a Cristo, não há facilitismos na vida cristã. Não há sol, sombra e água fresca! Como disse Jesus: «Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.» (Lucas 9:23); «Porque qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas, qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará.» (Marcos 8:35); «Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.» (João 16:33).
 
Finalmente, o pastor deu a notícia mais maravilhosa que alguém pode receber: «Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.» (João 3:16). A salvação é pela graça [favor imerecido de Deus]. Nenhum de nós a merece «Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para connosco em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.Não vem das obras, para que ninguém se glorie;» (Efésios 2:4-9), e frisou que não é levantar o braço e fazer uma oração que salva alguém, mas sim o novo nascimento que se evidencia numa vida transformada cujo alvo é viver para a glória de Deus.
 
No fim, já fora da igreja, falei com uma das senhoras que estava ali pela primeira vez. Ela contou-me que, há dez anos atrás, havia visitado uma igreja em Vila do Conde, que tinha gostado bastante, mas que depois levou lá o filho e que quando as pessoas começaram a gritar e a dizer coisas-que-ninguém-entendia o filho lhe disse que aquilo era mau e que era melhor ela não voltar lá... Fiquei triste!
 
- Porque é que se insiste em desobedecer ao que Paulo estabeleceu?
- Porque é que se continua a escandalizar os indoutos e os infiéis? 
- Porque é que insistem em se mostrar tão espirituais que acabam por servir de escândalo e tropeço a quem vem à igreja pela primeira vez?
 
 
«E agora, irmãos, se eu for ter convosco falando em línguas, que vos aproveitaria, se não vos falasse ou por meio da revelação, ou da ciência, ou da profecia, ou da doutrina?
Da mesma sorte, se as coisas inanimadas, que fazem som, seja flauta, seja cítara, não formarem sons distintos, como se conhecerá o que se toca com a flauta ou com a cítara?
Porque, se a trombeta der sonido incerto, quem se preparará para a batalha?
Assim também vós, se com a língua não pronunciardes palavras bem inteligíveis, como se entenderá o que se diz? porque estareis como que falando ao ar.
Há, por exemplo, tanta espécie de vozes no mundo, e nenhuma delas é sem significação.
Mas, se eu ignorar o sentido da voz, serei bárbaro para aquele a quem falo, e o que fala será bárbaro para mim.
Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurai abundar neles, para edificação da igreja.
Por isso, o que fala em língua desconhecida, ore para que a possa interpretar.
Porque, se eu orar em língua desconhecida, o meu espírito ora bem, mas o meu entendimento fica sem fruto.
Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.
De outra maneira, se tu bendisseres com o espírito, como dirá o que ocupa o lugar de indouto, o Amém, sobre a tua acção de graças, visto que não sabe o que dizes?
Porque realmente tu dás bem as graças, mas o outro não é edificado.
Dou graças ao meu Deus, porque falo mais línguas do que vós todos.
Todavia eu antes quero falar na igreja cinco palavras na minha própria inteligência, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua desconhecida.
Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento.
Está escrito na lei: Por gente de outras línguas, e por outros lábios, falarei a este povo; e ainda assim me não ouvirão, diz o Senhor.
De sorte que as línguas são um sinal, não para os fiéis, mas para os infiéis; e a profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis.
Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos?» 1 Coríntios 14:6-23
 
 

falar-em-linguas.jpg

 

Maria Helena Costa