Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

Depravação Total - Introdução

Quando falamos em depravação total do homem, queremos trazer à tona a sua condição natural, sem qualquer graça exercida por Deus para o restringir ou transformar.

 

A totalidade dessa depravação não significa, evidentemente, que o homem faz tanto mal quanto o que poderia fazer. Sem dúvida, o homem poderia cometer, contra o seu próximo, mais actos maus do que aqueles que comete. Mas, se ele é restringido de praticar mais actos maus por outros motivos que não a sua alegre submissão a Deus, então, até a sua “virtude” é má aos olhos de Deus.

Romanos 14:23 diz-nos: “Tudo o que não provém da fé é pecado”. Isto é uma acusação radical de toda a “virtude” natural que não flui de um coração que confia humildemente na graça de Deus. Eis um exemplo que pode tornar mais clara esta acusação a respeito de muitas dessas “bondades” humanas:

 

_ Suponha que é pai de um adolescente. Você lembra-lhe que lave o carro antes de o usar para levar os amigos ao jogo de basquete. Antes, ele tinha concordado em fazer isso, mas, agora, fica chateado e diz que não quer fazê-lo. Então, você recorda-lhe amável e firmemente a promessa que ele fez, diz-lhe que é isso que você espera dele, e avisa-o:  “Se queres usar o carro hoje à noite, lembra-te de que já concordas-te em lavá-lo”. Ele sai da sala furioso. Depois, você vê-o a lavar o carro. Mas, ele não está a obedecer por amor ou por um desejo cristão de o honrar como pai. Ele quer ir ao jogo com os amigos e, é isso que o constrange a “obedecer”. Coloquei “obedecer” entre aspas porque essa é uma obediência meramente externa. O coração do adolescente está errado. É isso que pretendo dizer quando digo que toda a “virtude” humana é depravada, se não procede de um coração cheio de amor pelo Pai Celestial _ embora o comportamento exterior se conforme às normas bíblicas.

A condição terrível do coração do homem nunca será reconhecida por pessoas que a avaliam apenas em relação às outras pessoas. O seu filho levará os amigos a ver o basquete. Isso é “bondade” e eles experimentá-la-ão como um benefício. Portanto, o mal das nossas acções nunca pode ser medido apenas pelo dano que causam a outros seres humanos. Romanos 14:23 deixa claro que a depravação é a nossa condição, primeiro em relação a Deus, e, em segundo lugar, em relação ao homem. A menos que comecemos neste ponto, jamais compreenderemos a totalidade da nossa depravação natural.

A depravação do homem é total em, pelo menos, quatro sentidos:

 

Amanhã: A Nossa Rebelião Contra Deus é Total

 

Do Livro: 5 Pontos

John Piper

OQueEDepravacaoTotal.jpg