Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

Apocalipse 3:20 - O Mau Uso do Texto

O mau uso de um texto bíblico na evangelização é muito perigoso!

 

Alguém sabe qual é a base [de onde nasceu], o uso de Apocalipse 3:20 como forma de evangelismo?

De uma pintura religiosa de Sallman Warner bastante apreciada tanto por católicos romanos como por evangélicos, que retrata a interpretação que o artista faz do texto: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.”

 

Num quadro, o artista pintou uma porta sem maçaneta, ou puxador do lado de fora, para ilustrar a forma como entende o texto. Ele acredita que Cristo não força a entrada, nem usa o puxador, ele crê que Deus deseja salvar, mas depende, passivamente, de que a pessoa Lhe abra o coração para que Ele entre.

Mas, será que o texto pode ser usado desta forma:

 

  1. Cristo prometeu entrar no teu coração se tu abrires a porta,
  2. Tu abriste a porta pela fé, através da oração do pecador.
  3. Cristo cumpre sempre as suas promessas; portanto, Ele entrou no teu coração,
  4. A partir deste momento, estás salvo?

 

O problema é que, quando olhamos para o contexto do versículo 20, do capítulo 3 de Apocalipse, percebemos claramente que as palavras de Jesus não são dirigidas ao mundo, mas sim à igreja de Laodicéia. Jesus, está a repreender severamente os crentes, e não a pedir-lhes que O deixem entrar nos seus corações por meio de uma  oração. Ele está a ordenar a crentes que se arrependam da sua apatia _ não são quentes nem frios, mas mornos; da sua cegueira espiritual _ não vêem que são miseráveis, pobres, cegos e nus; e do seu materialismo _ dizem que são ricos, que se tornaram prósperos e que não precisam de nada.

Neste texto, Jesus não está a chamar os pecadores ao evangelho nem a prometer a vida eterna a um grupo de incrédulos. Ele promete sim,  comunhão restaurada e o galardão eterno à igreja [cristãos], se ouvirem a Sua voz e renovarem os seu relacionamento com Ele, mediante um arrependimento autêntico.

Ou seja, o contexto imediato de Apocalipse 3:20, não tem nada a ver com evangelismo. Pior, o mau uso dele torna-se perigoso quando entra em contradição com a própria Palavra de Deus, que ensina: “Certa mulher, chamada Lídia, da cidade de Tiatira, vendedora de púrpura, temente a Deus, nos escutava; o Senhor abriu-lhe o coração para atender às coisas que Paulo dizia”. (Atos 16:14)

A palavra que Paulo usou para a palavra abrir é traduzida do grego dianoígo, que o renomado estudioso de grego, A.T. Robertson define como “abrir ampla ou completamente”. O lexicólogo de grego, Joseph Henry Thayer, dá-lhe um significado similar: “abrir mediante dividir ou separar, abrir totalmente”. Lucas usa essa palavra ao descrever o primogénito que abre o ventre da sua mãe (Lucas 2:23), Jesus a abrir a mente dos discípulos para entenderem as Escrituras (Lucas 24:45), e Deus a abrir os céus para revelar Jesus em pé, à sua destra (Atos 7:56). Nenhum desses eventos é passivo, pelo contrário, demonstram acção e poder, o primeiro da parte do Filho e os outros dois da parte de Deus Pai.

 

Portanto, o evangelismo moderno, usa Apocalipse 3:20 perigosamente mal.

A pergunta é: “Será que há uma forma correcta de usar esse versículo para evangelizar?!

Amanhã, falaremos disso!

 

Adaptado do livro:

O Chamado ao Evangelho e a Verdadeira Conversão

Paul Washer

 

jesus-knocking-at-the-door.jpg

 

2 comentários

Comentar post