Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entenda a Palavra de Deus

Entenda a Palavra de Deus

IMPOSIÇÃO DE MÃOS II

A imposição de mãos não é praticada só no meio do povo de Deus, ela é frequentemente praticada em rituais de ocultismo (por exemplo no ReiKi e no espiritismo) de forma a efectuar a transferência de demónios.

Vou dar um exemplo de possessão demoníaca que ocorreu numa igreja "evangélica" devido à imposição de mãos. 

Léa (não é o seu verdadeiro nome) é uma mulher com quase 40 anos. Há 16 anos ela vivia em Los Angeles,  era prostituta e viciada em heroína. Uma noite alguém a abordou na rua, deu-lhe um folheto e apresentou-lhe o Evangelho. Ela ficou tão convicta de sua situação que voltou ao seu quarto, caiu de joelhos e chorou. Arrependeu-se de seus pecados e pediu a Jesus Cristo para a perdoar e limpar.

Léa disse que, durante a hora seguinte vomitou a coisa mais horrível que já tinha visto. Ela sabia que era possuída por demónios e percebeu que o Senhor estava retirando dela todos os demónios. Ela deixou a heroína intantâneamente e nunca mais teve um sintoma de recaída.

Na manhã seguinte ela saíu para comprar uma Bíblia e passou os três meses seguintes lendo a Palavra de Deus. Léa conseguiu um emprego estável pela primeira vez na vida. Quatro meses depois de ter feito Jesus seu Senhor e Salvador, ela voltou novamente para a rua...

Desta vez, ela voltou para conduzir as prostitutas ao senhor que havia feito maravilhas na sua vida. A maior alegria de Léa era ler a Bíblia, orar e fazer a obra de Deus. O Senhor falava-lhe através do Espírito Santo e guiava-a dia-a-dia. Se alguma vez conheci alguém em quem pude ver o poder do Espírito Santo manifestar-se, esse alguém era Léa. 

Cerca de dez meses após sua conversão, enquanto procurava uma igreja, foi atrás de uma mulher que afirmava ser crente. Esta Sra, perguntou-lhe se já havia recebido o "poder do Espírito Santo". Léa não sabia ao que a sra. se referia, mas, desejando tudo o que o Senhor lhe quisesse dar, ela ouviu aquela mulher que a levou a sua casa e impôs as mãos sobre ela tentando fazê-la falar em línguas. Léa não falou, e ficou sobrecarregada de culpas porque a mulher lhe disse que estava a entristecer o Espírito Santo, acusou-a de recusar-se a deixá-Lo falar através dela em línguas e convidou-a para ir com ela à igreja no dia seguinte.

Um orador especial estava na cidade e ela disse a Léa que após o culto, ele imporia as mãos sobre ela e que ela receberia o dom do Espírito Santo e falaria em línguas. Léa sabia, dado o seu estudo intensivo da Bíblia, que algo semelhante havia ocorrido em Samaria. Vejamos: 

"Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres.
E creu até o próprio Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito.
Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João.
Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo
(Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus).
Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo."
Atos 8:12-17

 

Entretanto, queira notar que esta passagem não menciona especificamente que aquelas pessoas falaram em línguas.

Além disso, Léa  não sabia provar os espíritos, como é mencionado e aconselhado em 1 João 4:1-2. Ela foi ao culto naquela noite com grandes expectativas. Após o culto ela foi à frente, ajoelhou-se, e aquele que havia ministrado impôs as mãos sobre ela e orou.

Léa disse-me que, enquanto ele orava, ela sentiu como se uma bola de fogo batesse no seu estômago com tamanha força que se sentiu empurrada para trás e caiu de costas no chão. O fogo espalhou-se sobre o seu peito e imediatamente ela começou a falar em línguas. Todos se alegraram, dizendo que ela havia recebido o Espírito Santo. Entretanto, com o decorrer do tempo, provou-se que Léa tinha recebido um espírito que NÃO era santo.

Os problemas começaram de imediato. Dores intensas na região abdominal que os médicos não conseguiam explicar ou curar, dificuldades em ouvir o Senhor falar com ela e em ler a Palavra. Quando a vi novamente, 16 anos após a sua conversão, ela estava totalmente incapaz de manter a mente clara o suficiente para ler a Bíblia por mais de um minuto ou dois e, só conseguia orar em línguas sem parar, não ligando ao que eu falava. Quando percebi o que se estava a passar disse-lhe: _ Você, espírito que fala através de Léa em línguas, em nome de Jesus Cristo meu Senhor e Salvador, ordeno que me diga, o que você tem a dizer sobre Jesus Cristo e qual é o Jesus que você serve?

Léa ficou horrorizada quando palavrões e pragas começaram a sair de sua boca. Ela tapava a boca com as mãos para deter as palavras que saíam. O espírito que ela havia recebido e falava em línguas tinha sido reprovado no teste. Ele era um demónio! Léa tinha permitido que alguém que ela nunca havia visto impusesse as mãos sobre si e, aceitou o que lhe tinha acontecido sem provar o espírito que havia recebido. Sofrera por 16 longos anos porque não sabia da necessidade de provar os espíritos.

Você pode perguntar: "Como pôde um demónio de falsas línguas entar em Léa se ela era uma crente? Ela não estava protegida?"

A resposta é "NÃO", porque ela desobedeceu aos mandamentos de Deus dados na Sua Palavra. Ela sujeitou-se a alguém que não conhecia, aceitando o que quer que ele resolvesse dar-lhe.

Além disso, ela desobedeceu ao conselho da Palavra de Deus ao não testar o espírito que tinha recebido, a fim de ter certeza que era o Espírito Santo.

Para se livrar do demónio, Léa pediu ao Senhor para a perdoar por não ter estado atenta e obedecido à Sua Palavra. Então, ela falou em voz alta e ordenou ao demónio de falsas línguas que a deixasse em nome de Jesus Cristo. Seus problemas de estômago cessaram de imediato. Passados seis meses voltei a conversar com ela.

Cheia de alegria, ela disse-me que podia ler a Bíblia novamente livre de qualquer interferência e que seu relacionamento com o Senhor estava mais íntimo do que nunca, Ela podia orar livremente e com alegria.

 

Quantas pessoas têm recebido demónios da falsas línguas, de falsa profecia, etc. ao aceitar imposição de mãos de uma pessoa que não é de facto um servo de Deus? Quantas têm aceitado curas demoníacas por meio deste mesmo erro? O Senhor lidou muito duramente comigo nesta questão, Nunca permito a ninguém que imponha as mãos sobre mim a menos que tenha a segurança dada pelo Senhor de que é isso mesmo que Ele quer que faça. Muitas vezes sou tentada a permitir que imponham as mãos sobre mim e orem simplesmente por educação, para não aborrecer quem está a ministrar. Um verdadeiro servo de Deus não se sentirá insultado se você lhe explicar que não foi dirigido pelo Senhor para que ele imponha as mãos sobre si.

Falsos servos ficarão MUITO aborrecidos.

A humildade é a marca de um verdadeiro servo de Deus. Vivemos em tempos perigosos. Seja muito cauteloso com quem você submete a si próprio e a seus filhos. Há muitos lobos com pele de ovelha por aí.

No post seguinte abordaremos o tema: SINAIS E MARAVILHAS 

 

 

Texto extraído do livro:

Prepare-se para a Guerra

Rebecca Brown

IMPOSIÇÃO DE MÃOS

A "imposição de mãos" é largamente praticada em muitas igrejas cristãs. O fundamento bíblico básico para esta prática é encontrado em muitos lugares no Novo Testamento.

"Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor;

E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.
Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos."
Tiago 5:14-16

 

E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. 
Atos 9:17

 

Detiveram-se, pois, muito tempo, falando ousadamente acerca do Senhor, o qual dava testemunho à palavra da sua graça, permitindo que por suas mãos se fizessem sinais e prodígios. 
Atos 14:3

 

E aconteceu estar de cama enfermo de febre e disenteria o pai de Públio, que Paulo foi ver, e, havendo orado, pôs as mãos sobre ele, e o curou. 
Atos 28:8

 

Por isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus,
E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno. 
Hebreus 6:1-2

 

ENTRETANTO, há uma passagem que é muito negligenciada com relação a tudo isto:

ATENÇÃO:

A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro. 

1 Timóteo 5:22

Estou convencida de que a prática da imposição de mãos se tornou tão popular em nossos dias por causa da autopromoção que ela pode proporcionar à pessoa que ministra desta forma. O próprio acto, por si mesmo, inevitavelmente atrai uma certa atenção para a pessoa que impõe as mãos. Eis porque devemos ser cuidadosos nesta área _ o nosso ser natural deseja trazer glória e atenção sobre nós mesmos, e não a Deus. Portanto, esta é uma área em que satanás procura operar com muita frequência, e com bastante sucesso. Nas Escrituras, as pessoas que impunham as mãos eram sempre descritas como anciãos da igreja, ou líderes que eram servos aprovados por Deus.

Além disso, esta passagem de Timóteo preocupa-se em nos instruir a sermos cautelosos sobre QUEM impomos as mãos. Muito mal pode ocorrer nas duas direcções. Por favor, deixe-me alertá-lo para ser tão cuidadoso com relação a QUEM você permite que imponha as mãos sobre você, como sobre QUEM você impõe as mãos.

Se você se sujeitar a alguém que você não conhece, pode abrir-se imediatamente para uma transferência de demónios. Esta é uma tática particularmente usada por Satanás dentro das igrejas avivadas. Quantos homens e mulheres que viajam por toda a parte, professando ser servos de Deus, impõem as mãos sobre incontáveis pessoas que são, na verdade, servos de Satanás e vice-versa? Ficaríamos horrorizados se soubéssemos! Lembre-se, Satanás tenta imitar tudo o que Deus faz, e Satanás e seus demónios podem operar milagres. 

Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. 
Mateus 24:24

A imposição de mãos não é praticada só no meio do povo de Deus, ela é frequentemente praticada em rituais de ocultismo (por exemplo no ReiKi e no espiritismo) de forma a efectuar a transferência de demónios.

No post seguinte, vou dar um exemplo de possessão demoníaca que ocorreu numa igreja evangélica devido à imposição de mãos. 

 

Texto extraído do livro:

Prepare-se para a Guerra

Rebecca Brown

 Imposição de mãos no Reiki (transferência de demónios)


 

 Imposição de mãos num passe espírita (transferência de demónios)

Depois de se submeter à imposição de mãos, em qualquer dos dois casos, qualquer pessoa fica possuída!

Satanás e seus demónios não precisam de autorização verbal para entrar nas pessoas... eles disfarçam-se de "anjos de luz", afirmam vir em nome de Deus, mentem e simplesmente possuem as vidas que se submetem a estas práticas.

 

 

 

 

PROVANDO OS ESPÍRITOS NAS IGREJAS CRISTÃS

Sei que este tema pode ser controverso e até levar alguns crentes a acharem que estou a fazer um qualquer tipo de julgamento...

Não é verdade, essa não é a minha intenção.

Infelizmente, já frequentei uma igreja que se dizia cristã (alguns membros eram e são), mas onde Satanás reinava, punha e dispunha gozando de total à vontade. O pior, é que quando percebi isso, já tinha perdido quase tudo e só não perdi a vida por graça e misericórdia de Deus. Alguns desviaram-se e nem querem ouvir falar de Deus...

Devo confessar que a leitura do livro "Prepare-se para a Gerra", da autoria de Rebecca Brown, de onde retiro o texto que vou partilhar convosco me abriu muito os olhos para esta passagem bíblica e para as consequências de a ignorarmos:

"Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.

Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus;

E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo." 1 João 4:1-3

 

Terríveis danos têm sido causados no meio do povo de Deus pela negligência em aplicar esta passagem que nos orienta a provar os espíritos.

A Palavra de Deus torna claro que, nestes últimos dias em que estamos vivendo, a obra de Satanás será feita primariamente através do engano e a partir de dentro da igreja cristã.

"Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demónios;" 1 Timóteo 4:1

"Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras. 2 Coríntios 11:13-15

 

Infelizmente, os cristãos são muito ingénuos. Acreditam em qualquer um ou em qualquer coisa que parece vir do mundo espiritual ou de forma sobrenatural, como sendo de Deus. Ignoram totalmente os solenes avisos dados em toda a Escritura, de que Satanás vai operar em nosso tempo por meio de falsos ensinos, de falsos milagres, de falsas palavras de conhecimento, de falsas profecias e de falsas manifestações de piedade.

Muitos cristãos seguem seus líderes cegamente por causa de seu carisma, aceitando tudo o que dizem. Eles PRESUMEM que, como tais líderes falam do Senhor, e parecem e agem como servos de Deus, então SÃO servos de Deus.

São poucos os que param para avaliar o que um pastor diz, ou para examinar as Escrituras por si mesmos. Algumas denominações não incentivam os seus fiéis a ler a Bíblia. Esses cristãos nunca provam os espíritos!

Cometem o terrível engano de presumir que sempre que alguém usa a palavra "Senhor" ou "Cristo" ou mesmo "Jesus", esteja a referir-se ao Deus e ao Jesus da Bíblia. Esse é um terrível engano!

Vivemos em tempos perigosos. Devemos fazer sempre com que, todos, que afirmam estar servindo a Deus, nos definam exactamente a que Deus estão servindo. Se não puderem, sem nenhuma sugestão ou indicação da nossa parte, dizer que servem ao Jesus que é Deus Todo-Poderosos, e o Único Deus, que nasceu de uma virgem, que andou nesta terra em carne vivendo uma vida sem pecado, que morreu na cruz por nossos pecados, que se levantou do túmulo no terceiro dia, e que agora se assenta à direita de Deus Pai, então, eles não estão servindo ao Deus Verdadeiro. 

Provar os espíritos nas igrejas cristãs é uma área sobre a qual poucos querem falar. Mas, é uma área que devemos abordar, especialmente porque a Bíblia nos diz tão claramente que Satanás vai operar por meio de falsos ensinos e de espíritos sedutores. Devemos entender que esses espíritos estão presentes em todas as igrejas cristãs. Satanás vai operar em cada igreja cristã, independentemente de suas doutrinas.

Quero deixar bem claro que não estou tentando criticar nenhuma linha particular de doutrina ou denominação.

Só pretendo discutir algumas práticas comuns encontradas em uma grande variedade de igrejas cristãs e apontar alguns perigos.

Gostaria de enfatizar tanto quanto possível a necessidade de estudar continuamente a Palavra de Deus e verificar em oração tudo o que é ensinado em nossa igreja local. Devemos provar vigilantemente os espíritos e, com uma postura de submissão diante de Deus, pedir-Lhe que revele os enganos de Satanás.

Permita-me observar que há SOMENTE uma Bíblia. Você sempre encontrará áreas de discordância em qualquer livro que ler, ou em qualquer igreja que frequentar. Só há um livro perfeito _ a Bíblia.

Entretanto, devemos estar constantemente alerta para doutrinas e práticas que nos abram para influências demoníacas e que desprestigiem a glória de Jesus Cristo, nosso Senhor

 

No post seguinte abordaremos a "Imposição de Mãos"

 

 

 

 

 

 

 

A TERRÍVEL TRAGÉDIA

A terrível tragédia que conduz muitos a uma eternidade de sofrimento, pranto e ranger de dentes é o desconhecimento orientado da Palavra de Deus. Muitas pessoas, infelizmente, deixam-se conduzir por mentiras anti-bíblicas de escritos antigos e também se deixam enredar pelos filmes de Hollywood, voltando-se para os padres católicos em busca de ajuda para lidar com o furioso gigante do Satanismo que se propaga por todo o mundo. Os padres católicos são totalmente inaptos para lidar com qualquer tipo de feitiçaria, porque eles servem a Satanás! Muitos dirão que há padres sinceros, mas... só continuam na idolatria e a divulgar doutrinas anti-bíblicas por escolha própria!

Gostaria também de dar um alerta, um aviso solene aos crentes que estejam a ler esta publicação: Deus o faz responsável por compartilhar o verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo com o precioso povo católico. Tal como muitos de nós fomos, eles estão sendo enganados! E, agora, você não tem desculpa para se omitir!

"Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo.

Olhai por vós mesmos, para que não percamos o que temos ganho, antes recebamos o inteiro galardão.
Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho.
Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis.
Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras." 2 João 1:7-12

A Palavra de Deus não pode ser mais clara. Todo aquele que não vive no verdadeiro evangelho do Jesus Cristo da Bíblia, NÃO é salvo. Se você não disser a seus amigos católicos esta verdade, mas continuar a manter uma falsa amizade com eles (porque amizade verdadeira sempre fala a verdade), então você é cúmplice na maldade e na mentira do sistema idólatra do Catolicismo Romano.

Seus amigos e parentes católicos são muito preciosos para Deus. Será que eles também são preciosos para você? Então, porque não lhes diz a verdade!

A omissão é a pior forma de covardia! 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lúcia duvidou, mas foi enganada pela ignorância.

Lúcia foi uma das três crianças que viu as aparições do demónio que se fez passar por  Maria, mãe de Jesus, em Fátima.

Num dado momento, Lúcia estava atormentada com sérias dúvidas sobre o espírito. Ela questinava-se se o espírito era ou não Maria. Ela cogitou, acertadamente, que o espírito poderia ser um demónio que os enganara. Eu creio que estas dúvidas lhe foram dadas por Deus.

Vejamos o que Lúcia escreveu:

"O quanto esta reflexão me fez sofrer, só Deus sabe, pois só Ele pode penetrar no íntimo do nosso coração. Eu comecei então a ter dúvidas, questionando se estas manifestações poderiam ser do Diabo, que estaria procurando, desta forma, fazer-me perder a salvação da minha alma... que angústia eu senti! Compartilhei minhas dúvidas com os meus primos. (Que também viram a manifestação do espírito)."

"Não, não é o Diabo!!" replicou Jacinta, "de forma alguma!!"

Eles dizem que o Diabo é muito feio e que está lá em baixo, no inferno. Mas, aquela Senhora é tão linda, e nós a vimos subir até ao céu!"

"O Senhor usou isto para aquietar de alguma forma as dúvidas que eu tinha... este foi o dia em que Nossa Senhora (Maria) dignou-se a revelara a nós o Segredo. Depois disso, para reavivar o meu fervor vacilante, ela nos disse: 'Sacrifiquem-se pelos pecadores, e digam muitas vezes a Jesus, especialmente sempre que vocês fizerem algum sacrifício: Ó Jesus, e por amor de Ti, pela conversão dos pecadores, e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria.' Graças ao nosso bondoso Senhor, esta aparição desfez as nuvens de minha alma e a minha paz foi restaurada." (Fátima in Lucia's Own Word (Fátima nas Palavras da própria Lúcia), editado por Fr. Louis Kondor, SVD., The Ravengate Press, Pág. 69-71.)

 

Como isto é triste!

Lúcia tinha sérias dúvidas se o espírito que  lhes havia aparecido seria na verdade um espirito demoníaco em lugar da verdadeira Maria da Bíblia.

Se um sacerdote ou alguma daquelas pessoas tivessem lido a Bíblia, eles poderiam ter discernido rapidamente e provado o tal espírito. As únicas bases pelas quais eles aceitaram este demónio como sendo do Senhor foi porque ele "não era feio" e "subiu em direcção ao céu".

Mas a Palavra de Deus diz-nos que os demónios e que o próprio Satanás podem manifestar-se como "anjos de luz" (2 Coríntios 11:14) e que Satanás é o "princípe das potestades do ar" (Efésios 6:12). Satanás ainda não está preso no inferno.

Também a declaração do demónio, dizendo a Lúcia e a seus primos para se sacrificarem por Jesus e para fazerem reparação (pagaento de danos) pelos "pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria" é completamente contrário às Escrituras. Se eles tivessem lido a Bíblia eles teriam percebido imediatamente que esta declaração contradiz completamente os princípios estabelecidos na Palavra de Deus e, portanto, não era de natureza divina, mas fora pronunciada por um demónio. As Escrituras dizem: Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Romanos 3:23.

Em nenhum lugar das Escrituras é feita uma excepção com relação a Maria.

 

Jesus teve que morrer na cruz para obter a salvação de Maria da mesma forma que o fez por todos os homens e mulheres. Nossos pecados são cometidos contra Deus e não contra Maria. Se aquelas preciosas almas tão somente tivessem sabido provar os espíritos!

Em nenhum lugar está escrito que o espírito que se apresentou como Maria passou pelo teste apresentado em 1 João 4:1-2, e a declaração que ele fez não está de acordo com a Palavra de Deus. Portanto, este espírito não era de Deus, não era de facto Maria, este espírito era um demónio. Quantas almas têm sido condizidas directamente ao inferno porque essas pessoas não provaram os espíritos?!

Por último, e para terminar, no post seguinte, abordaremos a questão do "coração imaculado" e da "concepção imaculada" de Maria! Duas mentiras do Diabo que a Igreja Católica Romana alimenta.

 


 

Texto retirado do livro: Prepare-se para a guerra"

Rebecca Brown

Catolicismo Romano=Espiritismo

Agora vamos examinar uma importante questão no Catolicismo Romano, as orações pelos mortos.

"Se alguém disser que é um engano celebrar missas em honra aos santos e com a finalidade de obter a intercessão deles para com Deus, como a Igreja faz, que seja anátema." (Concílio de Trento, pág. 149, Canon 5)

O Concílio de Trento fez os seguintes comentários com relação às missas por pessoas mortas:

"E, apesar de que a igreja tem estado acostumada a celebrar às vezes certas missas em honra dos santos, ela não ensina que se ofereça sacrifício a eles, mas somente a Deus, o qual os coroou; e, por isso, o sacerdote não diz: 'A Ti, Pedro ou Paulo, eu ofereço sacrifícios', mas, dando graças a Deus pelas vitórias deles, ele lhes implora o favor (isto é o favor dos santos) para que eles se disponham a interceder por nós no céu, cuja memória celebramos na terra." (Ibid., pág. 146)

Este Canon declara de forma explícita que o católico ora aos espíritos de pessoas mortas comunicando-se com eles, e suplicando-lhe que intercedam por si a Deus.

A intercessão de Maria é uma doutrina central dos Católicos. Isto ficou bem claro nos Concílios do Vaticano II.

"A maternidade de Maria na ordem da graça começou com o consentimento que ela deu, em fé, na Anunciação, e que ela sustentou sem vacilar diante da cruz. Esta maternidade continuará sem interpretação até completar o número dos eleitos. Pois, elevada aos céus, ela não pôs de lado este papel salvador, mas por seus numerosos actos de intercessão continua a ganhar para nós dons de eterna salvação... Que o corpo de fiéis derrame oração perseverante à Mãe de Deus (Maria) e Mãe dos homens." (The Documents of Vatican II, Walter M. Abbottt, S. J., Editor, Guild Press, 1966, Pag's. 91, 96)

 

Esta oração e comunhão com os espíritos dos mortos _ os santos _ não é diferente das sessões espíritas que são realizadas para invocar os espíritos dos mortos de forma a obter seu auxílio. A Bíblia proíbe terminantemente tal comunicação.

Nós temos só um Mediador entre Deus e os homens _ o Jesus Cristo da Bíblia.

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem, o qual se deu a si mesmo em resgate por todos, para servir de testemunho a seu tempo;" 1 Timóteo 2:5-6

A Bíblia, que para nós cristãos é a Palavra viva e verdadeira de Deus, não nos dá permissão para contactar os mortos em nenhum momento! Isso é feitiçaria pura!

Quão triste é que, em muitas igrejas, os católicos são ensinados no sentido de não precisarem de lêr a Bíblia... eles, também não recebem o ensino de que têm que provar os espíritos conforme 1 João 4:1-2. As muitas aparições a muitas pessoas  no Catolicismo Romano infelizmente  são aceitas como sendo de Deus. As pessoas nunca são ensinadas a provar os espíritos para ver se são mesmo de Deus, ou se procedem de Satanás. As muitas aparições de um demónio passando-se por Maria, em Fátima, são um bom exemplo de como o Diabo se transforma em anjo de luz enganando e arrastando multidões.

Três crianças, Lúcia, Francisco e Jacinta, receberam uma série uma série de visitas do que se supunha ser um anjo em 1916 e 1917. Mais tarde, eles receberam visitas mensais de um espírito que, manifestando-se de maneira física, falou com eles dizendo ser Maria, a mãe de Jesus. O espírito tem sido, desde então, chamado de "Nossa Senhora de Fátima" porque ela apareceu em Fátima. Um santuário nacional foi construído onde as aparições ocorreram e anualmente centenas de milhares de católicos fazem peregrinações ao santuário para dedicar suas vidas ao serviço e louvor de Maria.

Em 13 de Maio de 1946, o Papa Pio XII solenemente coroou uma estátua da "Sra. de Fátima" e proclamou-a Raínha do Mundo. Em 13 de Maio de 1983, o Papa João Paulo II realizou novamente a cerimónia da coroação da estátua. Em 1986, o Papa realizou Actos de Consagração do mundo à "Sra. de Fátima". Por outras palavras, o papa declarou que o mundo inteiro era propriedade deste demónio que se faz passar por Maria. Ele ainda foi mais além e dedicou o ano de 1987, como um ano especial de louvor e honra a Maria.

Veremos a seguir como todo este engano poderia ter sido detido de início se o povo católico tivesse um conhecimento prático da Bíblia. Vou  reproduzir partes dos escritos de Lúcia, que foi uma das crianças que viu as muitas aparições desse demónio. Num dado momento Lúcia estava atormentada com dúvidas se o espírito que lhe aparecia era de facto Maria, ou se poderia ser um demónio enganando-a. Essas duvidas foram dadas por Deus, tenho certeza.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto retirado do livro: Prepare-se para a guerra"

Rebecca Brown

 

A missa

No catolicismo romano, a missa, é considerada um verdadeiro sacrifício de Jesus a cada celebração.

"Se alguém disser que na missa um verdadeiro e real sacrifício não é oferecido a Deus; ou que aquilo que está sendo oferecido nada mais é que Cristo, sendo-nos dado para comer, que seja anátema". (Canons e Decretos do Concílio de Trento, Texto original com Tradução em Inglês, por Rev. H.J.Schroeder, O.P., Herder Book Co, 1960, pág. 149, Canon 1)

 

"Se alguém disser que o sacrifício da missa é somente de louvor e de acções de graça; ou que é uma simples comemoração do sacrifício consumado na cruz mas não um sacrifício propiciatório (para ganhar ou re-obter o favor de, para apaziguar), ou que é de proveito somente para aquele que o recebe, e que não deve ser oferecido pelos vivos e pelos mortos, pelos pecados, punições, satisfações, e outras necessidades, que seja anátema". Ibid., pág. 149, Canon 3)

 

Estes canons mostram-nos claramente que a missa é, na realidade, um sacrifício. É interessante, porque a missa, tal qual é praticada pelo Catolicismo Romano, é quase idêntica ao costume de um "sacrifício de sangue" praticado pelo Império Romano durante a época da formação inicial da Igreja Católica. O Rev. Alexander Hislop tem alguns comentários interessantes acerca desta prática.

"Se o deus-sol era adorado no Egipto como a Semente, ou na Babilónia como o Milho, a hóstia é adorada exactamente da mesma forma em Roma. 'Pão de milho dos eleitos, tem misericórdia de nós, é uma das preces apontadas na Liturgia Romana, dirigida à hóstia, na celebração da missa.' (The Two Babylons (As duas Babilónias), por Rev. Alexander Hislop, Loizeaux Brothers, 1916, pág. 163)

A doutrina católica de ressacrificar Jesus a cada vez que a missa é celebrada é claramente proveniente de cerimónias pagãs, e não da Palavra de Deus, a Bíblia.

"Pois Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, mas no próprio céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus; nem também para se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote de ano em ano entra no santo lugar com sangue alheio; doutra forma, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo; mas agora, na consumação dos séculos, uma vez por todas se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo, assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação." Hebreus 9:24-28

"Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito;" 1 Pedro 3:18

Estas e outras passagens afirmam de forma clara e inequívoca que Jesus Cristo foi sacrificado uma só vez pelos nossos pecados. Esta é mais uma prova de que o "Jesus" adorado na instituição da Igreja Católica não é o Jesus da Bíblia. Eles, os líderes católicos, sacrificam o "Jesus" deles consecutivamente, sempre que celebram a missa. Qualquer pessoa que participa e aceita a comunhão através da religião Católica Romana está a abrir-se directamente para a entrada de demónios através dessa prática de idolatria e adoração a demónios em nome de um falso Jesus.

Alguns podem até dizer: "Eu creio no verdadeiro Jesus Cristo como meu Salvador e Senhor. Eu participo da missa e recebo a comunhão, mas não adoro a hóstia." Vamos analisar o que o Apóstolo Paulo ensina sobre este assunto na sua carta aos Coríntios:

"Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas? Que harmonia há entre Cristo e Belial? ou que parte tem o crente com o incrédulo? E que consenso tem o santuário de Deus com ídolos? Pois nós somos santuário de Deus vivo, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Pelo que, saí vós do meio deles e separai-vos, diz o Senhor; e não toqueis coisa imunda, e eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso." 2 Coríntios 6:14-18

Acredito que você, pessoalmente, pode não crêr que a hóstia é Jesus, mas, se você permanecer na Igreja Católica Romana recebendo a comunhão conforme a ICR a define, você está participando numa prática idólatra. Independentemente da sua fé pessoal, se participa da comunhão conforme é definida pela ICR, que de forma clara afirma que a hóstia da comunhão é Deus você está a adorar um falso Jesus.

Enquanto permanecer sob a autoridade espiritual da ICR e continuar a praticar seus rituais e cerimónias, você NÃO está separado da "coisa imunda".

Isto quer dizer que você não é salvo? Responda você mesmo, lembrando que:

As condições para ser salvo são que você creia e aceite o testemunho de Jesus Cristo, de que Ele é o seu único Deus e Salvador. Entretanto, a Palavra de Deus é rápida e clara em advertir que, se você permanecer num situação de corrupção, acabará por ser destruído.

" Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque sagrado é o santuário de Deus, que sois vós." 1 Coríntios 3:16-17

Participar de qualquer forma de idolatria corrompe qualquer pessoa. Ora, se você é o templo de Deus, vai continuar a corromper-se?

A seguir, abordaremos outra doutrina diabólica do Catolicismo Romano: As orações pelos mortos.

 

 

 

 

 

 

Texto retirado do livro: Prepare-se para a guerra"

Rebecca Brown

 

 

O "Jesus" que a Igreja Católica Romana adora:

"Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo." (1 João 4:1)

 

Vamos aplicar este teste sugerido pelas Escrituras ao "Jesus" adorado pela Igreja Católica Romana. Usando citações retiradas directamente de documentos da ICAR, vamos definir qual é o "Jesus" que o catolicismo romano adora.

Como todos os Católicos devem saber, as doutrinas definidas no Concílio de Trento ainda estão em vigor. Chamo a atenção para este facto porque, em razão do movimento ecuménico que teve início no Concílio Vaticano II, realizado após a Segunda gerra mundial, muitos foram levados a crêr que as doutrinas do Concílio de Trento teriam deixado de vigorar. Vejamos a seguinte citação e a respectiva fonte:

 

"Apesar de ser denominada uma Constituição Dogmática, a mais solene forma de declaração conciliar, Lumen Gentium na verdade não define nenhum novo dogma. Ela exprime, com autoridade conciliar, a presente compreensão da Igreja acerca de sua própria natureza." (The Documents of Vatican II _ "Documentos do Vaticano II" _ Walter M. Abbot, S.J., editor, Guild Press, NY, 1966, pág. 11)

 

Esta declaração é, no mínimo, complexa. Mas, se pensarmos que a Igreja Católica Romana proibia terminantemente que o povo lesse a Bíblia e que condenava à morte, na fogueira da inquisição, todo aquele que se atrevesse a orar a oração do Pai Nosso, sem ser em latim, talvez começamos a perceber porque é que usam textos tão incompreensíveis para o cidadão comum... Mas, vamos por partes: _ O que quer dizer "Lumen Gentium"? O mesmo documento define o termo:

 

"O presente documento _ conhecido como Luz de Todas as Nações a partir das duas Constituições Dogmáticas emitidas pelo Vaticano II, a outra sendo aquela sobre o Apocalipse... Tem sido considerado como uma das mais destacadas realizações do Concílio, por causa de seu importante conteúdo e por sua posição central entre os documentos do Concílio" (Ibid., pag. 10)

 

Lumen Gentium refere-se ao documento do qual tirei estas citações e é considerado pela ICAR como "A Luz de Todas as Nações". Este documento afirma que não define nenhuma nova doutrina ou dogma e, assim sendo, são as doutrinas estabelecidas no Concílio de Trento que continuam a vigorar. O Concílio de Trento é uma das declarações disponíveis mais claras acerca das doutrinas católicas. Vejamos então como ele define o "Jesus" que a ICR adora:

 

"Se alguém negar que no sacramento da Santíssima Eucaristia (hóstia) estão contidos em verdade, real e substancialmente o corpo e o sangue juntos com a alma e a divindade de nosso Senhor Jesus Cristo, mas disser que Ele está nela somente em símbolo, figura ou força, que seja anátema". (Canons e Decretos do Concílio de Trento, Texto original com Tradução em Inglês, por Rev. H.J.Schroeder, O.P., Herder Book Co, 1960, pág. 79, Canon 1.)

"Se alguém negar que no venerável sacramento da Eucaristia o Cristo todo está contido sob toda forma e sob cada parte de cada forma quando separadas, que seja anátema". (Ibid., Canon 3)."Se alguém disser que no sagrado sacramento da Eucaristia, Cristo, o filho unigénito de Deus, não deve ser adorado com o louvor de "latria", também manifestado exteriormente, e que aonsequentemente, não deve ser venerado com uma festividade solene, nem ser solenemente levado em procissão de acordo com o rito louvável e universal segundo o costume da santa Igreja, ou que não deve ser apresentado publicamente diante do povo para ser adorado e que portanto os adoradores são idólatras, que seja anátema". (Ibid., pág. 80, Canon 6).  

 

Como a linguagem não é acessível a todos, vamos examinar, de modo a que todos possamos entender, o que é que estes Canons, ou leis, da ICAR, realmente dizem. Começamos pela palavra anátema que significa: alguém que é maldito.

A Igreja Católica Romana afirma claramente que a pequena hóstia utilizada na comunhão (ou missa) e o vinho, SÃO Jesus e contêm a sua "completa divindade".

Isto é totalmente contrário ao ensino da Bíblia que nos revela que Jesus está assentado à direita de Deus Pai. A Bíblia também nos ensina que Ele é Deus e, como tal, tem a mesma natureza de Deus, Ele é infinito e omnipresente. Ele não pode ser limitado a uma pequena hóstia, e com certeza, muito menos a algo feito por mãos humanas.

O Canon 6 declara de forma explicita que o povo católico deve louvar e adorar a hóstia e curvar-se perante ela. Eles também a levam em procissão, e todos se curvam perante ela e adoram aquela hóstia que, para eles, é "Jesus". Voltemos à Palavra de Deus que nos alerta: 

 

"Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam." (Êxodo 20:4-5)

"E pronunciarei contra eles os meus juizos, por causa de toda a sua malícia; pois me deixaram a mim, e queimaram incenso a deuses estranhos, e adoraram as obras das suas mãos." (Jeremias 1:16)

 

Os líderes católicos não só fazem uma "imagem", que é a hóstia, proclamando que a tal imagem é Jesus, mas também se curvam perante ela e adoram-na. Isto é proibido por Deus. Sempre que uma pessoas adora um ídolo, como a hóstia católica o é, na verdade está a adorar o pai da mentira. Acha esta afirmação demasiado forte? Veja o que nos ensina a Palavra:

 

"Mas que digo? Que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Ou que o ídolo é alguma coisa? Antes digo que as coisas que eles sacrificam, sacrificam-nas a demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demónios." (1 Coríntios 10:19-20)

 

Usando outras palavras: quando, no passado, as pessoas sacrificavam aos ídolos, elas sacrificavam aos demónios. O mesmo se passa na missa Católica. Quando os católicos carregam a hóstia em procissão, todos se dobram enquanto ela passa. Isto é curvar-se em adoração à hostia. A hóstia é usualmente guardada numa caixa chamada tabernáculo à frente de cada igreja Católica. As pessoas dobram os seus joelhos diante da caixa. Quando o fazem estão a adorar a hóstia.  Como vimos, a hóstia não é o verdadeiro Jesus, e portanto, as pessoas estão a adorar um demónio!

De facto, como veremos no post seguinte, a missa é considerada um verdadeiro sacrifício de Jesus cada vez que é celebrada.

 

 

 

 

 

 

O Engano

"Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois servos desse mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça? Mas graças a Deus que, embora tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues; e libertos do pecado, fostes feitos servos da justiça. Falo como homem, por causa da fraqueza da vossa carne. Pois assim como apresentastes os vossos membros como servos da impureza e da iniqüidade para iniqüidade, assim apresentai agora os vossos membros como servos da justiça para santificação. Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres em relação à justiça. E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? pois o fim delas é a morte. Mas agora, libertos do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 6:16-23)

 

Esta passagem das Escrituras mostra-nos que só podemos servir a um de dois senhores. Servimos a Satanás através do pecado, ou servimos a Deus através da justiça de Jesus Cristo. O salário de servir ao Diabo é a morte, o salário de servir a Deus é a vida eterna na Sua maravilhosa presença.

"Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." João 14:6

 

Esta afirmação é absoluta. Há um só Caminho para Deus e esse Caminho é através de Jesus e do preço que Ele pagou pelos nossos pecados ao morrer na cruz. Satanás age por meio do engano. O plano dele para os seres humanos nunca muda e passa sempre por enganar as pessoas fazendo-as pensar que estão a servir a Deus, quando, na verdade, servem a Satanás. Jesus Cristo falou sobre o engano que Satanás usaria para enganar o mundo:

 

"Respondeu-lhes Jesus: Acautelai-vos, que ninguém vos engane. Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão.  Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis; porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos." (Mateus 24: 4-5; 23-24)

 

Somos advertidos pelas Escrituras de que muitos pensarão e afirmarão adorar a Jesus, quando, na verdade, não adoram o Jesus que a Bíblia nos revela. O Jesus da Bíblia nasceu de uma virgem, foi Deus em carne humana, nunca pecou, andou corporalmente na terra por 33 anos, morreu numa cruz pelos nossos pecados, ressuscitou ao terceiro dia, e, então, subiu aos céus e assentou-se à direita de Deus Pai onde está hoje.

Qualquer "Jesus" que não preencha todas estas características, não é o Jesus da Bíblia. É por esse motivo, porque o Diabo engana a muitos disfarçando-se de "Jesus" que a Bíblia nos ensina a testar todos os espíritos. "Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo." (1 João 4:1)

Como aplicar o teste das Escrituras?

Como comparar o Jesus da Bíblia com o "Jesus" adorado pela Igreja Católica Romana?

É o que estudaremos no post seguinte.